Destaques

16% da população de Curitiba é obesa, aponta Ministério da Saúde

Pelo menos 16% da população que vive em Curitiba está obesa. De acordo com um levantamento do Ministério da Saúde, em todo o país, o índice chega a quase 20% – um aumento de 68% nos últimos 13 anos.

Na semana mundial que alerta sobre os riscos de estar acima do peso, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Paraná vai realizar uma série de ações na Boca Maldita, no centro de Curitiba, que buscam orientar a população sobre a prevenção da doença.

A parcela de brasileiros que, apesar de não serem considerados obesos, já está acima do peso ideal, chega a cerca de 56%. Os índices relacionados a doença preocupam os especialistas. A médica endocrinologista e professora universitária, Salma Parolin, explica que a condição acarreta uma série de outros problemas de saúde.

“Preocupa bastante. Mais de 50% de indivíduos estão em excesso de peso. Tem que se entender que levam a várias complicações, como problema de colesterol, pressão alta, diabetes. Todas essa doenças aumentam o risco de AVC e infarto”, conta.

A medicina classifica como obesa a pessoa que tem o índice de massa corpórea, o IMC, acima de 30. Acima do peso estão os que tem o índice a partir de 25. Pra saber o IMC basta dividir o peso pela altura ao quadrado. Nos casos de obesidade a medicação já pode ser indicada para tratar a doença. Para os idosos, diabéticos e hipertensos a medicação é mais específica.

A circunferência abdominal também é motivo de alerta. A partir de uma determinada medida a indicação pode revelar a presença de gordura visceral.

“A circunferência indica maior risco cardiovascular. É onde tem o depósito de gordura visceral. Está relacionado com distúrbios metabólicos. No homem, o normal é considerado abaixo de 94 centímetros. Na mulher, a cintura é abaixo de 80 centímetros”, completa.

Nesta quinta-feira (10), das 09h às 14h, profissionais da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Paraná vão dar dicas sobre a prevenção da obesidade e ajudar quem busca perder peso.

Juliana Goss – BandNews FM Curitiba

Escreva um comentário