Jorge de Sousa – Paraná Portal
Foto: Sesc Piracicaba/Divulgação

O cantor Agnaldo Timóteo morreu em decorrência da Covid-19 neste sábado (3), no Rio de Janeiro, aos 84 anos. Timóteo estava internado desde 17 de março na UTI do Hospital Casa São Bernardo.

No dia 27 de março, Agnaldo Timóteo precisou ser intubado para receber auxílio respiratório da ventilação mecânica.

“Temos a convicção que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações! A família agradece todo o apoio e profissionalismo da Rede Hospital Casa São Bernardo nessa batalha. A Família informa que a Corrente de Fé, com pensamentos positivos e orações, permanecerá, em prol de um mundo melhor!”, declarou a família do cantor em nota.

Agnaldo Timóteo nasceu em Caratinga, em Minas Gerais, e começou a carreira artística em programas de rádio do interior mineiro, tendo ganho o apelido de ‘Cauby Mineiro’, em alusão a outra estrela da época, o carioca Cauby Peixoto.

Buscando crescimento na carreira, Agnaldo Timóteo se mudou para o Rio de Janeiro e conseguiu em 1965 lançar seu primeiro LP, com o título ‘Surge um Astro’.

Mas foi em 1967 que o cantor se consolidou como um dos principais artistas nacionais, com a música ‘Meu Grito’ do álbum ‘Obrigado Querida’.

Em toda carreira, o cantor lançou mais de 50 discos e até o início da pandemia da Covid-19 seguia com shows por todo o Brasil.

Fora da música, Agnaldo Timóteo foi eleito deputado federal em 1982 no Rio de Janeiro, sendo derrotado na eleição para governador carioca em 1986.

Ainda na política, o cantor foi eleito deputado federal no Rio de Janeiro em 1990 e 1994, além de vereador em São Paulo em 2004 e 2008.

Escreva um comentário