Athletico Parananense

Athletico perde para o Racing nos pênaltis na estreia de Dorival Júnior



Nos pênaltis, o Athletico Paranaense perdeu para o Racing por 5 a 4 e triunfou na estreia da equipe em 2020 após o empate por 2 a 2 no tempo normal. Santos e Arias brilharam, mas os cobradores vacilaram na maioria nas batidas. No final, o Rubro-Negro se deu melhor.

O Athletico jogou fora as três chances que teve para definir. Nikão, Fernando Canesin, Lucas Halter e Vitinho converteram pelo Furacão, mas Lucho, Khellven, Adriano, Léo Cittadini e Breno Lopes desperdiçaram.

Do lado de La Academia, Miranda, Montoya, Ranieri, Pillud e Banega fizeram. Cvitanich e Martínez viram Santos defender, enquanto Fértoli mandou para fora.

Os gols do tempo normal saíram só no primeiro tempo: Rojas, em falha de Santos, e Fértile anotaram pelo Racing. Pelo Athletico, Guilherme Bissoli e Marquinhos Gabriel, em um golaço de cobrança de falta, igualaram.

O duelo foi válido pelo Torneio de Verão, realizado em San Juan, na Argentina, e ainda marcou as estreias dos técnicos Dorival Júnior e Sebastián Beccacece.

Agora, o Athletico se prepara para enfrentar o Boca Juniors. O jogo acontece no próximo domingo (19), às 22h (horário de Brasília). O duelo será transmitido pela TNT e pelo Facebook.

O Torneio de Verão é comum no país dos hermanos, mas o CAP participa pela primeira vez. Além dos dois rivais rubro-negro, também participam San Lorenzo, Huracán, Talleres e o peruano Universitario. Por fim, a competição premia os clubes com uma taça a cada vitória, ou seja, o Furacão levará pelo menos um troféu à Curitiba.

CARAS NOVAS DO FURACÃO

Fernando Canesin, Carlos Eduardo, Breno Lopes, Marquinhos Gabriel, Guilherme Bissoli estrearam pelo Athletico, mas apenas os dois últimos deixaram boa impressão.

Marquinhos, vindo do Cruzeiro para ser o camisa 10, anotou um gol de placa. Já Guilherme, desconhecido, também marcou gol e surpreendeu. Com apenas 22 anos, ele foi revelado pelo São Paulo e surge como postulante a camisa 9 rubro-negra, número desocupado após a saída de Marco Ruben.

Assista o golaço de Marquinhos Gabriel:

https://platform.twitter.com/widgets.js

ATHLETICO COMEÇA MAL, MAS EQUILIBRA O JOGO

Comemoração no gol de Guilherme Bissoli. (Miguel Locatelli / Athletico)

O Racing demorou três minutos para abrir o placar. Santos saiu da área, mas afastou mal a bola, que sobrou para Lisandro López. O atacante bateu firme, carimbou a trave e teve sorte: o rebote sobrou para Rojas balançar as redes sem dificuldades.

O Furacão sentiu o golpe e passou alguns minutos sofrendo, mas conseguiu o empate no primeiro ataque. Aos 10 minutos, Carlos Eduardo recebeu na ponta direita, puxou para o meio e soltou uma pancada. O goleiro Arias deu rebote ao invés de espalmar pela linha de fundo e Guilherme Bissoli conferiu para igualar tudo.

Contudo, o time argentino voltou a estar em vantagem aos 20 minutos. Fértoli fez boa jogada pelo meio e bateu firme, de esquerda, para acertar o canto do gol rubro-negro.

Por fim, o gol mais bonito do jogo. Marquinhos Gabriel foi para a cobrança de falta e anotou um golaço. Com um arremate forte, acertou o ângulo de Arias e saiu para o abraço.

Na etapa final, o jogo diminui de intensidade após os dois técnicos modificarem bastante as equipes. O Athletico mexeu seis vezes no intervalo: entraram Khellven, Adriano, Cittadini, Fernando Canesin, Vitinho e Nikão. Saíram Jonathan, Márcio Azevedo, Rossetto, Erick, Marquinhos Gabriel e Carlos Eduardo.

Depois, com praticamente 15 minutos, Lucho e Breno Lopes entraram nas vagas de Wellington e Breno Lopes. Ou seja, apenas Santos, Lucas Halter e Zé Ivaldo atuaram durante os 90 minutos.

Escalação do Athletico contra o Racing: Santos; Jonathan (Khellven), Lucas Halter, Zé Ivaldo e Márcio Azevedo (Adriano); Wellington (Lucho González), Matheus Rossetto (Léo Cittadini) e Erick (Fernando Canesin); Marquinhos Gabriel (Vitinho), Carlos Eduardo (Nikão) e Guilherme Bissoli (Breno Lopes).

 

Vinicius Cordeiro – Paraná Portal

Escreva um comentário