Author

Redação

Browsing

Segundo a Prefeitura de Curitiba, cerca de 31 mil passageiros devem deixar a capital paranaense de ônibus no feriado da Proclamação da República.

O movimento deverá ser quase o dobro dos dias normais e começa nesta quinta-feira (14/11).

A estimativa é que 35% dos passageiros tenham como destino o Interior do Estado. O Litoral vem sem segundo lugar, com 25% das passagens, seguido por Santa Catarina (20%) e São Paulo (12%).

De acordo com Élcio dos Anjos, gerente da Rodoviária de Curitiba, haverá aumento do efetivo da rodoviária nos horários de pico, com o apoio de Polícia Militar, Setran, DER e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para melhorar o atendimento ao usuário.

A expectativa é que a maior parte dos embarques aconteça entre o fim da tarde e a noite de quinta-feira e na manhã de sexta-feira.

Há perspectiva de reforço no transporte coletivo, principalmente a partir das 18h, nas linhas com parada nas imediações da Rodoviária.

Redação – Paraná Portal

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulga hoje (13) os gabaritos oficiais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Também serão divulgados os Cadernos de Questões, em todas as suas versões.

No total, serão seis gabaritos para cada dia de aplicação e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis. Os participantes podem acessar os gabaritos pelo portal do Inep, na página do Enem ou pelo aplicativo do Enem.

Os participantes deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Mesmo com o gabarito em mãos, os participantes ainda não poderão saber qual nota tiraram no exame, isso porque o Enem é corrigido pela chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Pela TRI, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e também de acordo com o desempenho de cada estudante na prova.

O Enem 2019 foi aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. Cerca de 3,9 milhões de estudantes de todo o país compareceram ao menos em um dia de prova.

Os resultados individuais do Enem 2019 serão divulgados na Página do Participante e no aplicativo do Enem, em janeiro de 2020, a partir de consulta com CPF e senha.

O resultado dos participantes eliminados, segundo o Inep, não será divulgado, mesmo que eles tenham feito o Enem nos dois dias de aplicação. Para os treineiros, que fazem o exame para autoavaliação de conhecimentos, a consulta só será liberada em março do ano que vem.

Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil

Mais de 1.200 pés de maconha foram apreendidos, nesta terça-feira (12), em duas residências em bairros distintos da cidade de Curitiba. Ao todo, cinco pessoas foram presas pelo Batalhão de Operações Especiais, unidade de elite da Polícia Militar do Paraná.

Na primeira situação, segundo a PM, os policiais  receberam uma denúncia anônima relatando que em uma residência, no bairro Barreirinha, havia uma casa sendo feita de estufa para o plantio de maconha. No local indicado, foram encontrados 408 pés de maconha e a casa equipada com luz e ambiente adequado.

Um homem, de 41 anos, foi preso. Além disso, foram apreendidos um carro apreendido e certa quantia em dinheiro. O homem e os materiais foram encaminhados à Central de Flagrantes para as medidas cabíveis.

“A casa era bem fechada o que dificultava qualquer visibilidade da parte de dentro, sendo assim a denúncia foi de extrema importância para o resultado que tivemos”, disse o tenente Daniel Keiny Cardoso, que atendeu a ocorrência.

Após informações colhidas no local, outra equipe se deslocou até o bairro Portão. Durante a abordagem encontraram, aproximadamente, 800 pés de maconha. A casa era equipada para ser uma estufa para o plantio da droga.

Também foram apreendidos 1,2 quilos de semente de maconha e 1,5 quilos da flor da mesma planta. Quatro homens foram presos. Também foram apreendidos balança de precisão e três veículos.

Redação – Paraná Portal

A dengue continua a avançar no Paraná. De acordo com o Boletim epidemiológico semanal da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), os casos da doença cresceram 11,24% na última semana (104 ocorrências) e agora somam 1.029 contaminações.

Seis municípios estão em situação de epidemia de dengue, um a mais que na semana passada. A nova cidade na lista é Floraí, na região metropolitana de Maringá, que apresentava situação de alerta, mas hoje está em situação de epidemia. Os outros municípios são de Nova Cantu, Quinta do Sol, Inajá, Santa Isabel do Ivaí e Uniflor.

A classificação de situação de epidemia é definida quando o município registra, proporcionalmente, 300 ou mais casos de dengue por 100 mil habitantes.

O boletim ainda mostra a existência de 829 casos autóctones, que são ocorrências em que a doença é contraída na cidade de residência.

Desde 28 de julho, o Paraná registrou 9.176 notificações para a dengue em todo o Estado. Os municípios com mais notificações são Londrina (1.644), Foz do Iguaçu (1.336) e Maringá (692).

“O sorotipo presente, circulante no estado, é o DEN 2 e a maioria da população ainda não passou por este tipo de dengue e pode adquirir a doença. Por isso todo o cuidado com a limpeza dos quintais e terrenos baldios devem ser tomados”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Jorge de Sousa – Paraná Portal

Quase nove meses depois de ser oficialmente proposta pelo governo, nesta terça-feira (12), deputados e senadores, em uma sessão conjunta do Congresso Nacional, promulgam a Reforma da Previdência. O texto altera regras de aposentadorias e pensões para mais de 72 milhões de pessoas, entre trabalhadores do setor privado que estão na ativa e servidores públicos federais.

Considerada um marco dos 300 dias do governo Bolsonaro, a solenidade presidida pelo presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) também é acompanhada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Alcolumbre minimizou a ausência do presidente da República, Jair Bolsonaro e do ministro da Economia,Paulo Guedes na sessão. “Eu acho que não é sinal de nada. A gente ás vezes faz um cavalo de batalha por uma fotografia. As emendas constitucionais sempre foram promulgadas em sessões solenes especiais do Parlamento brasileiro. Nessas sessões muitas delas o presidente da República e ministros não vieram. Não será a presença do presidente da República ou do ministro que vai chancelar esse encontro, essa promulgação”, avaliou Alcolumbre ao chegar ao Senado.

O presidente do Senado destacou ainda a importância do trabalho do Congresso na aprovação da reforma da Previdência. “Promulgaremos as mudanças no sistema previdenciário brasileiro, o maior dos últimos 30 anos. Isso foi um esforço coletivo, de todos os parlamentares, da Câmara dos Deputados, dos senadores”, disse. Ainda segundo ele, a ideia é que hoje ainda a Casa vote o segundo turno da Pec Paralela à reforma da Previdência. Se aprovado, com o mínimo de 49 votos no plenário, o texto – que abre caminho para que estados e municípios adotem as mesmas regras para seus servidores por meio de uma lei ordinária – seguirá para análise dos deputados, onde terá que passar por uma Comissão Especial e por dois turnos de votação.

A proposta inicial do governo previa economia de R$ 1,2 trilhão em 10 anos. Com as alterações feitas pelo Congresso, caiu para R$ 800 bilhões no mesmo período. As regras da reforma entram em vigor imediatamente com a promulgação da emenda constitucional.

Agência Brasil

O Programa Nota Paraná vai fazer sorteios mensais de R$ 1 milhão a partir de março de 2020, de acordo com o Governo do Paraná. A mudança foi anunciada nesta terça-feira (12).

Desde 2015, quando o programa foi lançado, são feitos vários sorteios mensais e R$ 200 mil cinco vezes ao ano.

O Nota Paraná devolve parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ao consumidor que coloca o seu CPF na nota fiscal das compras que faz no comércio paranaense. Segundo o Governo, o programa já devolveu R$ 1,64 milhão em créditos.

Ao todo, o número de CPFs participantes no programa chega a 23 milhões. Os CPFs pertencem a consumidores de 5.073 cidades do Brasil (o total de municípios do Brasil é 5.570).

MUDANÇAS 

O sorteio de março é feito com as notas das compras feitas em novembro deste ano, como sempre ocorreu. No total, os prêmios a partir de março somarão R$ 5 milhões todos os meses.

A diferença é que haverá sorteios separados para entidades beneficentes e consumidores comuns: às primeiras serão destinados R$ 2,2 milhões, e os R$ 2,8 milhões restantes irão para as pessoas físicas.

Os prêmios do sorteio aumentam de R$ 35 milhões para R$ 60 milhões por ano. Em compensação, para ganhar um bilhete é necessário R$ 200 em compras, quando antes era a cada R$ 50.

Não haverá mais prêmios especiais em alguns meses. Porém, todos os meses do ano a pessoa física vai concorrer a um prêmio de R$ 1 milhão; dois de R$ 200 mil, cem de R$ 10 mil e 40 mil de R$ 10, somando R$ 2,8 milhões.

SEGURANÇA

Para dar maior segurança ao ganhador do maior prêmio, a identidade do sorteado será preservada. Só serão divulgados os dados da cidade e profissão, a exemplo do que já faz o Estado de São Paulo.

Nos sorteios para entidades, são dois prêmios de R$ 200 mil, 100 prêmios de R$ 10 mil e mil prêmios de R$ 1 mil, somando R$ 2,2 milhões. Estão aptas a participar, cerca de 1,4 mil entidades. E, de agora em diante, elas só poderão receber a doação de notas sem CPF do consumidor que fez compras no mesmo município de sua localização.

Redação Paraná Portal

A partir de hoje (11), os bancos e as demais instituições financeiras começam a enviar automaticamente informações dos clientes para as gestoras de bancos de dados financeiros que vão operar o cadastro positivo, uma lista de bons pagadores. A expectativa é que até a próxima semana, todos os brasileiros que não optaram por estar fora da lista estejam incluídos no cadastro positivo.

Há um mês, o Banco Central (BC) autorizou quatro gestoras de bancos de dados a operar. Os registros foram dados à Serasa, à Gestora de Inteligência de Crédito (Quod), à Boa Vista Serviços e à Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL – SPC Brasil).

Até 30 dias depois da inclusão dos dados, a gestora responsável deverá informar ao cliente de que seus dados estão no cadastro positivo. A notificação pode ser enviada por correio, por e-mail ou por SMS. O procedimento é semelhante ao usado para notificar clientes na lista de maus pagadores.

Na primeira etapa, os bancos e as casas de crédito vão abastecer o cadastro positivo. Nos próximos meses, prestadoras de serviço com conta fixa, como companhias de água, luz, gás e telefone, passarão a enviar as informações. O cadastro será estendido posteriormente às redes de varejo, que compartilharão o histórico de pagamento dos clientes ao banco de dados.

INVERSÃO

Uma lista de bons pagadores que podem ter acesso a crédito mais barato, o Cadastro Positivo começou a funcionar em 2013, mas com uma lógica invertida em relação à atual. O cliente que quisesse ser incluído no cadastro tinha que comunicar ao banco. A nova legislação tornou automática a inclusão e o processamento dos dados dos clientes.

Quem não quiser entrar no Cadastro Positivo é que deve avisar a instituição financeira. Os bancos identificarão os bons pagadores com base num sistema de pontuação, sem terem acesso direto à movimentação financeira do cliente. Cada cliente receberá uma nota de 0 a 1 mil. Quanto mais alta a nota, melhor a qualidade do pagador e menores as taxas de juros a que eles terão direito.

Aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em julho, a regulamentação das gestoras iguala o tratamento das empresas administradoras de banco de dados ao das instituições financeiras. Os controladores e diretores deverão ter reputação ilibada (sem suspeitas) e terem o currículo avaliado pelo Banco Central. Em relação à proteção das informações, o decreto estabeleceu padrões de segurança, como diretorias separadas para a gestão dos cadastros e para a segurança da informação e patrimônio líquido mínimo de R$ 100 milhões para cada empresa poder operar.

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A Corrida do Tingui terá sua última edição no dia 15 de dezembro (domingo). A prova, criada em 1995, é a mais antiga de Curitiba e é marcada pelas subidas que desafiam os participantes.

“É uma prova tradicional, com realização ininterrupta por mais de 20 anos e já deixa saudade, mesmo antes da última edição. Será a chance de relembrar histórias, momentos de perceber como a corrida de rua evoluiu nos últimos anos. Novos projetos virão pela frente e a Corrida do Tingui será uma agradável lembrança para os apaixonados por corridas de rua. Teremos muitas novidades em 2020, aguardem”, conta Arthur Trauczynski, diretor de negócios da Global Vita Sports, organizadora da prova.

ÚLTIMA EDIÇÃO DA CORRIDA EM CURITIBA

As inscrições para a última Corrida do Tingui podem ser feitas pelo site. O preço para as corridas variam entre R$ 54,90 e R$ 99. Já os valores para a caminhada estão entre R$ 44,90 e R$ 89.

A categoria Caixa Advogados do PR têm desconto de 20%. Além disso, o site também mostra os percursos das provas e os kits dos participantes.

Veja a tabela de valores:

Vinicius Cordeiro – Paraná Portal

Um vídeo, gravado pelas câmeras internas da Casa de Custódia de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, mostram um agente de cadeia foi feito refém por três presos no Paraná. O caso aconteceu na semana passada e o homem foi libertado após ficar quase 24 horas na cela.

De acordo com o Depen (Departamento Penitenciário do Paraná), o homem ficou à mercê dos detentos desde às 14h da segunda-feira (4) até às 13h45 da terça (5).

O vídeo mostra que os presos tornaram o agente refém no momento da inspeção da cela. Outro agente no local disparou contra os detentos, mas não evitou a ação.

O Sindarspen (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná) alega que as imagens retificam o que vem afirmando desde 2016: a falta de servidores inibe um trabalho seguro dentro das unidades prisionais no Paraná.

Além disso, o sindicato também declara que existe a necessidade de contratação imediata de 4.300 agentes e de mais 2.100 para trabalharem nas unidades previstas para serem inauguradas pelo governo no estado, conforme um dimensionamento feito pelo próprio Depen.

Assista ao vídeo:

SINDICATO ALEGA FALTA DE SERVIDORES

Segundo o Sindarspen, os agentes penitenciários e agentes de cadeia que trabalham nas 33 prisões do Depen não cumprem as determinações de segurança impostas pelo próprio Departamento Penitenciário.

“O Caderno de Segurança do Departamento determina que uma cela só seja aberta quando houver agentes em quantidade maior que de presos. Se fosse cumprida rigorosamente essa exigência (…), seriam cessadas as movimentações de presos em todas as unidades penais do Paraná. Não haveria mais banho de sol, atendimentos médico, social e jurídico, nem atividades de trabalho e estudo nos presídios paranaenses”, afirma o sindicato, em nota.

Por fim, vale ressaltar que a CCP (Casa de Custódia de Piraquara) abriga 1.600 presos, mas apenas 25 agentes de cadeia trabalham no local.

Casa de Custódia de Piraquara. (Divulgação/Conselho da comunidade de Curitiba)

Leia a íntegra da nota do Sindarspen:

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná também recebeu o vídeo que está circulando nas redes sociais, do momento em que um agente de cadeia é feito refém na Casa de Custódia de Piraquara.

As imagens ratificam aquilo que o SINDARSPEN vem alertando: não há servidores em quantidade que permitam um trabalho seguro dentro das unidades penais do Paraná.

Há alguns anos, os trabalhadores penitenciários não conseguem atuar dentro dos protocolos de segurança exigidos pelo próprio DEPEN porque não há efetivo para isso. Para se ter uma ideia, o Caderno de Segurança do Departamento determina que uma cela só seja aberta quando houver agentes em quantidade maior que de presos. Levando em conta o baixíssimo número de servidores, se fosse cumprida rigorosamente essa exigência, seriam cessadas as movimentações de presos em todas as unidades penais do Paraná. Não haveria mais banho de sol, atendimentos médico, social e jurídico, nem atividades de trabalho e estudo nos presídios paranaenses.

Ou seja, os agentes penitenciários e agentes de cadeia que atuam hoje nas 33 unidades do DEPEN trabalham sem conseguir cumprir as determinações de segurança impostas pelo próprio Departamento.

Essa situação vem sendo alertada pelo SINDARSPEN desde 2016, quando o Governo do Estado cessou a convocação dos aprovados no último concurso para agente penitenciário, realizado em 2013, com vigência até julho de julho de 2017. Protestos, paralisações, passeatas, denúncias à imprensa, inúmeras reuniões, todo o possível vem sendo feito para que o Estado realize concurso público para a área. Assim como Beto Richa e Cida Borguetthi, Carlos Massa Junior disse que faria, mas estamos chegando ao final de 2019 e nada.

Para atender a demanda da segurança pública do estado, há a necessidade de contratação imediata de 4.300 agentes e de mais 2.100 para trabalharem nas unidades previstas para serem inauguradas pelo governo, conforme dimensionamento feito pelo próprio DEPEN.

Vinicius Cordeiro – Paraná Portal

Em meio ao acirramento político brasileiro após a soltura do ex-presidente Lula (PT), o presidente Jair Bolsonaro (PSL)  disse que não iria polemizar com o petista. “Não vou polemizar. Ele continua condenado”, disse.

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira (11) momentos antes de entregar 4.100 unidades habitacionais em Campina Grande, na Paraíba.

Bolsonaro não quis falar sobre a possibilidade de o Congresso aprovar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para que condenados em segunda instância possam começar a cumprir a pena.

Lula foi solto na última sexta (8), beneficiado por um novo entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) segundo o qual a prisão de condenados somente deve ocorrer após o fim de todos os recursos. O petista, porém, segue enquadrado na Lei da Ficha Limpa, impedido de disputar eleições.

“Eu não voto. O Parlamento tem completa independência”, declarou Bolsonaro.

Após o evento, que teve a presença apenas de convidados, o presidente saiu sem falar com a imprensa.

Discursando para uma plateia formada por apoiadores e famílias que vão morar no conjunto habitacional, não tocou no nome de Lula. Foi aclamado como “mito”e finalizou o discurso mandando um longo “ihu”.
No sábado (9), ao retornar ao reduto de origem do PT, a região do ABC Paulista, o ex-presidente fez um duro discurso contra a Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro, atacou a política econômica do governo federal e se referiu à gestão de Bolsonaro como de milicianos.

No mesmo dia, pela manhã, Bolsonaro havia partido para o ataque. Sem citar o nome do petista, enalteceu o papel do ex-juiz e ministro da Justiça, Sergio Moro, na Lava Jato e pediu aos seus seguidores que não deem “munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa”. Moro foi o responsável pela condenação que levou Lula à cadeia.

“A grande maioria do povo brasileiro é honesta, trabalhadora, e nós não vamos dar espaço nem contemporizar com um presidiário. Ele está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas”, disse o presidente.
Durante o discurso em Campina Grande, nesta segunda, Bolsonaro disse que o Nordeste mora no coração de todo mundo. Aproveitou a ocasião para fazer um afago ao ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

“Ele não é mais patrimônio de Campina Grande. É patrimônio do Brasil. Ele tem mais 40 anos para trabalhar para todos nós”, afirmou o presidente. Cássio chegou atrasado ao evento e, quando subiu no palco, prestou continência a Bolsonaro.

“Nunca esperei nem ser vereador, depois fui ser deputado federal, fui candidato a presidente, sem um grande partido e fundo partidário. Grande parte da mídia estava nos criticando”, disse Bolsonaro durante o discurso. No palco, entregou chaves das casas a famílias que vão ser contempladas.

O presidente disse que o quadro político no Brasil melhorou. “Temos aprovado muita coisa na Câmara e no Senado. Tenho grandes sonhos e o maior vai ser entregar um Brasil bem melhor daquele que recebi em janeiro deste ano com problemas éticos, morais e econômicos.”

Campina Grande é uma importante base eleitoral de Bolsonaro no Nordeste. O prefeito Romero Leal (PSD) é aliado fiel do presidente. Empolgado, o presidente chegou a chamá-lo de governador.
Bolsonaro venceu as eleições na cidade nos dois turnos. No primeiro turno, obteve 50,61%, contra 20,63% de Fernando Haddad (PT), o segundo colocado. No segundo turno, teve 56,3% dos votos válidos, contra 43,7% do petista.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), que integra o bloco de governadores nordestinos que faz oposição a Bolsonaro, não foi ao evento. A vice-governadora, Lígia Feliciano, foi vaiada ao tentar discursar.

Em julho, Azevêdo foi puxado para o meio do ringue presidencial após Bolsonaro tentar ressignificar a frase em que chamou todos os governadores do Nordeste de “paraíbas”.

Depois da reação negativa ao teor da conversa, que vazou durante encontro com correspondentes internacionais no início de julho, Bolsonaro afirmou que tinha feito uma crítica específica ao governador paraibano e ao do

Maranhão, Flávio Dino, que, segundo ele, vivem “esculhambando e se apropriando de obras federais”.

Em resposta, Azevêdo disse que não descia ao nível de disputa do presidente.

O conjunto habitacional Aluízio Campos, com 4.100 unidades, foi aprovado em 2013 e começou a ser erguido em 2015, como parte do programa Minha Casa Minha Vida, durante o segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O investimento do governo federal é da ordem de R$ 300, com contrapartida de R$ 30 milhões da prefeitura de Campina Grande.

Por questões burocráticas na assinatura dos contratos, a inauguração do conjunto já havia sido adiada duas vezes. Quando Bolsonaro foi eleito, as obras estavam em estágio bastante adiantado.

Em 2017, o então presidente, Michel Temer (MDB) esteve no local para visitar as obras.

O Aluízio Campos conta com três creches, duas escolas, dois postos de saúde, dez academias, um centro de referência de assistência social da prefeitura, seis salões de eventos e ciclovia.

Tem ainda ciclovia, 75 ruas pavimentadas, adutora própria e uso de energia solar. A estimativa é que 20 mil pessoas morem no conjunto, que será maior em número de habitantes do que 85% dos municípios paraibanos.

Lula estava preso desde o dia 7 abril de 2018 em uma cela especial da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. O local mede 15 metros quadrados, tem banheiro e fica isolado no último andar do prédio. Ele não teve contato com outros presos, que vivem na carceragem, no primeiro andar.

A pena de Lula foi definida pelo Superior Tribunal de Justiça em 8 anos, 10 meses e 20 dias. O petista foi condenado sob a acusação de aceitar a propriedade de um tríplex, em Guarujá, como propina paga pela OAS em troca de três contratos com a Petrobras, o que ele sempre negou.

O caso ainda tem recursos finais pendentes nessa instância antes de ser remetido para o STF. O Supremo, porém, pode anular todo o processo sob argumento de que o juiz responsável pela condenação, Sergio Moro, não tinha a imparcialidade necessária para julgar o petista naquela situação. Mas ainda não há data marcada para que esse pedido seja analisado.

Além do caso tríplex, Lula foi condenado em primeira instância a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem no caso do sítio de Atibaia (SP). Essa condenação também pode ser anulada porque a defesa apresentou suas considerações finais no processo no mesmo prazo de réus delatores.

O ex-presidente ainda é réu em outros processos na Justiça Federal em São Paulo, Curitiba e Brasília. Com exceção de um dos casos, relativo à Odebrecht no Paraná, as demais ações não têm perspectiva de serem sentenciadas em breve.

Folhapress