Author

Redação

Browsing
Pedro Peduzzi e Adrielen Alves – Repórteres da Agência Brasil
Foto: ISRO

Será lançado no início da madrugada deste domingo (28) o foguete que levará, consigo, o brasileiro Amazonia 1 – o primeiro satélite de observação da Terra totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo país. O lançamento, previsto para ocorrer à 1h54 (horário de Brasília), será transmitido ao vivo pela Agência Brasil e pela TV Brasil.

O Amazonia 1 será colocado em órbita pela missão PSLV-C51, da agência espacial indiana Indian Space Research Organisation (ISRO). Com seis quilômetros de fios e 14 mil conexões elétricas, o satélite integra a Missão Amazonia 1, que tem, por objetivo, fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica, além de monitorar a agricultura no país.

“O satélite Amazonia 1, que é de sensoriamento remoto óptico, vai dar autonomia ao Brasil para melhor monitorar seus diversos biomas, seus mares e todos os alvos de interesses que temos, porque é um satélite que estará sob domínio completo do Brasil”, explica o presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, que acompanha comitiva na Índia. “O momento de um lançamento como esse é o coroamento de esforços que duram muitos anos, às vezes dezenas de anos. Para alguns profissionais, é o desafio da carreira. O Amazonia 1 coroa esse esforço do Brasil que vem lá de 1979, 1980, com a Missão Espacial Brasileira, de o país ser capaz de desenvolver o satélite próprio de sensoriamento remoto óptico”, disse Carlos Moura.

Amazonia 1, satélite de Observação da Terra

O satélite 100% brasileiro ainda no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, antes de embarcar para a Índia . – INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
O Amazonia 1 vai gerar imagens do planeta a cada 5 dias. Sob demanda, poderá fornecer dados de um ponto específico em 2 dias – o que, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ajudará na fiscalização de áreas que estejam sendo desmatadas, bem como na captura de imagens onde haja maior ocorrência de nuvens. De acordo com o instituto, o novo satélite possibilitará também o monitoramento da região costeira, de reservatórios de água e de florestas (naturais e cultivadas). Há, ainda, a possibilidade de uso para observações de possíveis desastres ambientais.

Olhar para dentro
Segundo o presidente da Agência Espacial Brasileira, tanto as missões que miram o ambiente terrestre como as que miram outros corpos celestes são de grande importância. “Os sistemas espaciais – os satélites que observam a Terra a partir de um ponto de vista privilegiado – nos permitem conhecer melhor os nossos oceanos, os nossos biomas, a nossa atmosfera, compreender melhor esse conjunto de fatores que fazem com que este planeta, até onde se saiba, seja o que contém as melhores condições de vida na forma como nós a conhecemos”, disse. “[Também é importante] se projetar para outros corpos celestes, tentando entender melhor como eles evoluíram e o que acontece com eles. Existem missões que procuram entender como ocorreu a evolução de outros corpos, se houve vida ou não, se eles têm componentes materiais que podem ser úteis para humanidade ou não”, acrescentou.

Missão Amazonia e Plataforma Multimissão

A Missão Amazonia pretende lançar, em data a ser definida, mais dois satélites de sensoriamento remoto: o Amazonia 1B e o Amazonia 2. “Os satélites da série Amazonia serão formados por dois módulos independentes: um módulo de serviço – que é a Plataforma Multimissão (PMM) – e um módulo de carga útil, que abriga câmeras e equipamentos de gravação e transmissão de dados de imagens”, detalha o Inpe.

Além de ajudar no monitoramento do meio ambiente, a missão ajudará na validação da Plataforma Multimissão como base modular para diversos tipos de satélites. Essa plataforma representa, segundo o Inpe, “um conceito moderno de arquitetura de satélites, que tem o propósito de reunir em uma única plataforma todos os equipamentos que desempenham funções necessárias à sobrevivência de um satélite, independentemente do tipo de órbita.”

Entre as funções executadas pela plataforma estão as de geração de energia, controle térmico, gerenciamento de dados e telecomunicação de serviço – o que possibilitará a adaptação a diferentes cargas úteis, além de reduzir custos e prazos no desenvolvimento de novas missões.

“Essa competência global em engenharia de sistemas e em gerenciamento de projetos coloca o país em um novo patamar científico e tecnológico para missões espaciais. A partir do lançamento do satélite Amazonia 1 e da validação em voo da PMM, o Brasil terá dominado o ciclo de vida de fabricação de sistemas espaciais para satélites estabilizados em três eixos”, informa o Inpe.

Entre os ganhos tecnológicos que a missão deverá render ao país, o Inpe destaca, além da validação da PMM, a consolidação do conhecimento do país no ciclo completo de desenvolvimento de satélites; o desenvolvimento da indústria nacional dos mecanismos de abertura de painéis solares, o desenvolvimento da propulsão do subsistema de controle de atitude e órbita na indústria nacional e a consolidação de conhecimentos na campanha de lançamento de satélites de maior complexidade.

Patrícia Campos Mello – Folhapress
Foto: Itamaraty/Site oficial

Embaixadas e consulados brasileiros ao redor do mundo estão atrasando o pagamento de aluguéis, contas de luz, internet e água por causa do corte nos recursos enviados pelo Itamaraty.

Em um consulado em um país da Europa, foi possível pagar a conta de telefone e o leasing (uma espécie de locação por tempo determinado) dos carros, mas as contas de luz, água e condomínio estão atrasadas.

O posto recebeu cerca de 10% da dotação de manutenção prevista e agora tem menos de 100 euros (R$ 676) disponíveis no banco.

“Também estamos com a previdência social dos funcionários atrasada, pagando multa”, diz um diplomata do posto. “Antes era: não temos dinheiro, mas teremos em 15 dias. Agora, não tem nem perspectiva, o desgaste para a imagem do Brasil no exterior é gigantesco”, disse o diplomata.

Todos os diplomatas ouvidos pela reportagem, em postos em quatro continentes, não quiseram se identificar, por medo de represálias.

O Itamaraty é um dos ministérios mais afetados pelo corte de recursos decorrente do atraso na aprovação do orçamento de 2021. Por conta de disputas políticas, o orçamento não foi votado pelo Congresso no ano passado e segue em tramitação.

Pela norma prevista na legislação, enquanto o orçamento não for aprovado, haverá um limite nos “gastos com despesas correntes de caráter inadiável” (como custeio da máquina pública) de até 1/12 do valor previsto no projeto de lei do Orçamento enviado pelo Executivo, mês a mês.

Para o Itamaraty, no entanto, a situação é ainda pior. Cerca de 80% das despesas discricionárias da pasta ocorrem no exterior, grande parte em moeda forte, em um período de grande desvalorização cambial.

Em uma embaixada brasileira em um país na África, o aluguel da chancelaria e da residência estão atrasados. “Tive que explicar ao proprietário que a culpa era do Congresso, que ainda não aprovou o orçamento de 2021”, disse um diplomata do posto. “Por sorte a eletricidade já estava paga, mas como não está chegando verba para material de consumo, estamos pagando do próprio bolso gasolina para os veículos oficiais e galões de água para beber.”

O Itamaraty determinou uma priorização dos gastos, começando pela remuneração dos contratados locais, seguida de despesas essenciais ao funcionamento da Secretaria de Estado, e, depois, residências funcionais no exterior, privilegiando os servidores de categorias de menor hierarquia funcional e os valores menores. Os cortes atingiram também o auxílio moradia dos diplomatas e funcionários no exterior.

Além disso, o ministério enviou uma circular aos postos orientando os diplomatas a negociarem com proprietários para não pagarem multas por atraso. “A maioria dos postos tem entre suas despesas gastos com o pagamento de aluguel de imóveis oficiais (aluguel ou taxas condominiais) e foram instruídos a comunicar imediatamente aos proprietários ou aos condomínios que os pagamentos dos aluguéis e taxas referentes aos meses de janeiro, fevereiro e, eventualmente, março não ocorrerão nos prazos e serão regularizados tão logo possível, de acordo com a disponibilidade orçamentária”, informou o Itamaraty.

“Trata-se de situação temporária e que não depende da gestão do ministério”, disse a pasta.

Ainda que o ministério tenha priorizado salários, em alguns países onde o pagamento se dá no primeiro dia do mês, os pagamentos serão atrasados, porque os recursos não chegaram.
Normalmente, os pagamentos são realizados no quinto dia útil de cada mês. Portanto, se a verba não chegar aos postos até o fim da semana que vem, estarão oficialmente em atraso.

“Se a coisa de fato não chegar a afetar o salário dos locais e a situação normalizar-se em março ou abril, dará para levar. Senão, teremos de dar tratos a uma bola complicada”, diz um diplomata de uma embaixada europeia que vem recebendo apenas 30% dos recursos previstos.

Em um consulado na América do Norte, o aluguel e outras contas de fevereiro não foram pagos, e, provavelmente, o de março também não será. Até sexta-feira (26), os recursos não tinham chegado.

Entre as taxas que não foram pagas estão condomínio, serviço de limpeza (importante para consulados que atendem público, por causa da Covid-19), telefone, luz e segurança. Em janeiro, o posto recebeu apenas 20% da verba para manutenção. “Pagamos parte da segurança e celular porque eram as mais urgentes, que poderiam gerar corte no curto prazo”, diz uma diplomata.

O dono do imóvel do consulado indicou que irá cobrar multa pelo atraso no aluguel, e, se houver atraso nos salários dos funcionários locais, o diplomata acredita que pode haver protestos.
O Itamaraty mantém uma rede de 214 postos em 130 países. A previsão é que o Congresso vote o orçamento no final de março. Segundo o Itamaraty, a situação será normalizada quando o orçamento for aprovado.

Redação – Paraná Portal
Foto: André Rodrigues/FramePhoto/Folhapress

A prefeitura de Curitiba decidiu seguir as recomendações do decreto publicado pelo governo do Paraná que determina lockdown, das 20h às 05h, até o dia 8 de março. No entanto, a lista de serviços essenciais é um pouco diferente, assim como as determinações para as atividades que podem funcionar. Veja a lista dos serviços e com quais restrições eles podem funcionar em Curitiba!

A circulação em espaços e vias púbicas fica restrita das 20h às 5 horas, podendo ocorrer apenas para aquelas pessoas e veículos em razão de serviços e atividades essenciais. Também fica proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo.

Já as aulas presenciais nas escolas municipais e particulares também ficam suspensas, mas as aulas remotas estão mantidas.

Cultos e atividades religiosas são permitidos somente em formato on-line e para atendimentos individualizados, com distanciamento social.

As atividades em academias esportivas também ficam suspensas durante a vigência do decreto, já que não são consideradas atividade essencial pelo estado.

transporte público da capital funciona com ocupação máxima dos veículos em 70%. Com as restrições de circulação a partir das 20h, a Urbs irá avaliar a adaptação de horários das linhas no começo da semana, de acordo com a demanda.

ATIVIDADES: O QUE PODE FUNCIONAR EM CURITIBA

Veja a lista de setores que podem funcionar em Curitiba:

  • Restaurantes e lanchonetes: das 6 às 23 horas, nas modalidades delivery, drive thru, e take away, de segunda a sábado, aos domingos vedada a retirada em balcão (take away), ficando proibido o consumo no local em todos os dias da semana, bem como a disponibilização de música ao vivo e o funcionamento de pista de dança.
  • Panificadoras, padarias e confeitarias: das 6 às 23 horas, em todos os dias da semana, proibido o consumo no local;

Podem funcionar das 6 às 23 horas, de segunda a sábado, com proibição de consumo no local, sendo autorizado aos domingos apenas o atendimento na modalidade delivery, os seguintes estabelecimentos e atividades essenciais:

  • comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, distribuidoras de bebidas, peixarias e açougues;
  • mercados, supermercados e hipermercados;
  • comércio de alimentos para animais;
  • feiras livres;
  • concessionárias de veículos em geral;
  • lojas de material de construção;
  • comércio ambulante de rua de alimentos.

O decreto do governo do Paraná e válido em Curitiba ainda reforça a necessidade de todos os serviços e atividades observarem a capacidade máxima de ocupação que garanta o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas, considerando os frequentadores e os funcionários presentes no local.

ATIVIDADES COM ATÉ 50% DA CAPACIDADE

  • Hotéis e resorts;
  • Pousadas e hostels.

ATIVIDADES COM RESTRIÇÕES DE HORÁRIO E CAPACIDADE DE 50%

  • Serviços de call center e telemarketing: a partir das 9 horas, exceto aqueles vinculados aos serviços de saúde ou executados em home office.

PARQUES E PRAÇAS

  • Fica permitida a prática de atividades individuais ao ar livre, com uso de máscaras, que não envolvam contato físico entre as pessoas e mantendo o distanciamento.

SERVIÇOS ESSENCIAIS EM CURITIBA

I – captação, tratamento e distribuição de água;

II – assistência médica e hospitalar;

III – assistência veterinária;

IV – produção, distribuição e comercialização de medicamentos para uso humano e veterinário e produtos odonto-médico-hospitalares, inclusive na modalidade de entrega delivery e similares;

V – produção, distribuição e comercialização de alimentos para uso humano e animal, lojas de conveniência e similares, ainda que localizados em rodovias;

a) veda o consumo nos estabelecimentos previstos no inciso V, ficando permitido o funcionamento apenas por meio das modalidades de entrega ou retirada.

VI – agropecuários para manter o abastecimento de insumos e alimentos necessários à manutenção da vida animal;

VII – funerários;

VIII – transporte coletivo, inclusive serviços de táxi e transporte remunerado privado individual de passageiros;

IX – fretamento para transporte de funcionários de empresas e indústrias cuja atividade esteja autorizada ao funcionamento;

X – transporte de profissionais dos serviços essenciais à saúde e à coleta de lixo;

XI – captação e tratamento de esgoto e lixo;

XII – telecomunicações;

XIII – guarda, uso e controle de substâncias radioativas, equipamentos e materiais nucleares;

XIV – processamento de dados ligados a serviços essenciais;

XV – imprensa;

XVI – segurança privada;

XVII – transporte e entrega de cargas em geral;

XVIII – serviço postal e o correio aéreo nacional;

XIX – controle de tráfego aéreo e navegação aérea;

XX – serviços de pagamento, de crédito e de saque e aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil, inclusive unidades lotéricas;

XXI – atividades médico-periciais relacionadas com a seguridade social, compreendidas no art. 194 da Constituição Federal;

XXII – atividades médico-periciais relacionadas com a caracterização do impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial da pessoa com deficiência, por meio da integração de equipes multiprofissionais e interdisciplinares, para fins de reconhecimento de direitos previstos em lei, em especial na Lei Federal nº 13.146, de 6 de julho de 2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência);

XXIII – outras prestações médico-periciais da carreira de Perito Médico, indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade;

XXIV – setores industrial e da construção civil, em geral;

XXV – geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluído o fornecimento de suprimentos para o funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia, além de produção, transporte e distribuição de gás natural;

XXVI – iluminação pública;

XXVII – produção de petróleo e produção, distribuição e comercialização de combustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo;

XXVIII – vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias;

XXIX – prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doença dos animais;

XXX – inspeção de alimentos, produtos e derivados de origem animal e vegetal;

XXXI – vigilância agropecuária;

XXXII – produção e distribuição de numerário à população e manutenção da infraestrutura tecnológica do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro;

XXXIII – serviços de manutenção, assistência e comercialização de peças de veículo automotor terrestre ou bicicleta;

XXXIV – serviços de crédito e renegociação de crédito dos agentes financeiros integrantes do Sistema Paranaense de Fomento de que trata o Decreto nº 2.570, de 08 de outubro de 2015, alterado pelo Decreto nº 2.855, de 24 de setembro de 2019;

XXXV – fiscalização do trabalho;

XXXVI – atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares relacionadas com a pandemia de que trata este Decreto;

XXXVII – atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações da Secretaria de Estado da Saúde – SESA e do Ministério da Saúde (como a suspensão presencial dos cultos inclusa no atual decreto estadual);

XXXVIII – produção, distribuição e comercialização de produtos de higiene pessoal e de ambientes;

XXXIX – serviços de lavanderia hospitalar e industrial;

XL – serviços de fisioterapia e terapia ocupacional.

Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil
Foto: Marcelo Casall Jr/ABR

A tecnologia do 5G estará disponível em todas capitais brasileiras até julho de 2022. O edital para o leilão do 5G foi aprovado ontem (25) pelo Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que também decidiu pela obrigatoriedade da adoção imediata do padrão em formato standalone, o que demanda a implantação de uma rede independente do atual 4G. O edital agora será encaminhado para análise do Tribunal de Contas da União (TCU).

Essa tecnologia permite o tráfego de dados até 100 vezes mais rápido que o padrão de quarta geração (4G), por utilizar um espectro de rádio mais abrangente, o que permite que mais aparelhos móveis se conectem simultaneamente, com mais estabilidade do que as redes atuais.

Além disso, a tecnologia favorece a uso de ferramentas inteligentes, interconexão de equipamentos e máquinas em tempo real e da chamada chamada Internet das Coisas (IoT).

“A tecnologia do 5G é um catalizador de novas tecnologias como inteligência artificial, realidade aumentada e realidade mista”, disse hoje (26) o presidente da Anatel, Leonardo de Morais, durante entrevista coletiva para falar sobre a aprovação do edital. “É um guarda-chuva que potencializa e envolve varias outras tecnologias”, acrescentou.

A expectativa é que o TCU conclua a análise do edital até o fim do primeiro semestre. O edital aprovado prevê a licitação de radiofrequências nas faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. Segundo a Anatel, a liberação dessas frequências vai proporcionar maior volume de recursos de espectro para que as prestadoras possam expandir suas redes.

A proposta também estabelece obrigações de cobertura para as operadoras que arrematarem os blocos, entre as quais estão a necessidade de investimentos para oferecer a tecnologia 4G ou superior e também backhaul (redes de acesso) em áreas sem ou com pouca cobertura do serviço.

5G em municípios com mais de 500 mil habitantes até 2025

Em municípios com mais de 500 mil habitantes, o prazo limite para implantar o 5G é julho de 2025, nos que têm mais de 200 mil, julho de 2026 e, naqueles com população acima de 100 mil, em julho de 2027.

A previsão é que 60% dos municípios com menos de 30 mil habitantes estejam atendidos até dezembro de 2027, meta que sobe para 90% até dezembro de 2028 e 100% até dezembro de 2029.

A Anatel também determinou que a faixa de 6 gigahertz (GHz) seja totalmente usada para a melhoria dos equipamentos de internet de banda larga sem fio Wi-Fi no Brasil, o chamado Wi-Fi 6E.

Além disso, as operadoras que arrematarem capacidade na faixa de 3,5 GHz, a chamada faixa de ouro do 5G, também serão responsáveis pela migração da TV aberta via satélite (parabólica), que atualmente ocupa a mesma frequência. Pelo edital, as famílias que fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal terão direito à troca gratuita do equipamento de TV parabólica por outro que não será afetado com interferências no sinal.

Fibra óptica para a região norte

O edital também contempla recursos para a implementação de redes de transporte em fibra óptica na Região Norte (Programa Amazônia Integrada e Sustentável – Pais). A previsão é sejam implantados 13 mil quilômetros de cabos de fibra óptica nos leitos dos rios da Região Norte.

Outro ponto definido é a construção de uma rede 5G privativa da administração federal, que vai possibilitar o tráfego seguro de informações. A proposta determina que a rede vai ter duas frentes: uma rede fixa de fibra óptica ligando todos os órgãos da União e uma rede móvel apenas no Distrito Federal para atividades de segurança pública, defesa, serviços de emergência e resposta a desastres.

“Isso está sendo feito em vários países. Os Estados Unidos estão fazendo, a Finlândia está fazendo. Isso está sendo muito comum, e os países estão fazendo essas redes”, afirmou o ministro das Comunicações, Fabio Faria.

Martha Feldens – Paraná Portal
Foto: Guilherme Wille

A fila de espera por um leito exclusivo de covid em hospital no Paraná subiu de 30% nas últimas 24 horas, segundo o diretor de Gestão em Saúde na Secretaria Estadual de Saúde do Paraná, Vinicius Felipak. Os dados foram apresentados durante o anúncio do lockdown no Paraná, feito pelo governador Ratinho Júnior na manhã desta sexta-feira (26).

Na quinta-feira (25) eram 150 pacientes esperando vagas em UTI e 291 aguardavam vagas em leitos de enfermaria, totalizando 441 pessoas na fila de espera. Mas já na manhã desta sexta, o número total era de 578 pacientes na fila, com 164 esperando um leito de terapia intensiva e 414, de enfermaria.

Com a explosão nos casos, disse o diretor, a espera por uma vaga de internação acabou ficando maior. Até a semana passada, 92% dos pacientes conseguiam ser internados dentro do prazo de 24 horas, o que é considerado aceitável no sistema de saúde. Já nesta a semana, esse índice caiu para 88%.

A preocupação é ainda maior quando se observa a curva abrupta de crescimento de novos casos. Há municípios como Matinhos, no litoral, que em 2021 já têm mais infectados do que teve no ano de 2020 inteiro. Essa situação se repete em várias regiões.

Piora progressiva e dramática, mais demanda por vaga

O secretário da Saúde, Beto Preto, reforçou as palavras do diretor. Ele disse que o estado vive “uma piora progressiva e dramática” há cerca de 15 dias, com avanço maior ainda nos últimos sete dias. Assim, uma vaga em hospital acabou ficando ainda mais disputada. Por isso, disse, medidas mais restritivas tiveram que ser tomadas.

Segundo Beto Preto, novos leitos exclusivos devem aumentar a oferta de vaga. Estão sendo agregados ao sistema de saúde até o dia 1º mais 99 leitos de UTI e outros 153 leitos de enfermaria.

Mirian Villa e Vinicius Cordeiro – Paraná Portal
Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Em pronunciamento realizado na manhã desta sexta-feira (26), o governador Ratinho Junior (PSD) anunciou que o Paraná vai entrar em lockdown. As regras passam a valer a partir da 00h de sábado (27) e tem prazo de 9 dias e meio, até 8 de março.

GOVERNO DECRETA LOCKDOWN NO PARANÁ POR 9 DIAS

Na noite de ontem, o governador convocou os prefeitos das maiores cidades do Paraná e associações para reuniões de emergência. Para os representantes, Ratinho afirmou que “é o pior momento da pandemia neste um ano de enfrentamento da doença.”

A decisão do lockdown no Paraná pelos próximos 14 dias é para conter o contágio da Covid-19 e também evitar o colapso na rede de saúde. Nesta semana, em Curitiba, ambulâncias ficaram esperando do lado de fora de hospitais porque não haviam vagas disponíveis para receber os pacientes.

Conforme informações do governador, houve crescimento de 900% na fila de pessoas procurando por leitos da Covid-19 no Paraná, seja enfermaria ou UTI.

“Serão dias turbulentos, mas as medidas servirão para salvar vidas. Não podemos ter um colapso na saúde. Vamos vencer mais esse momento. Além disso, há muitos jovens sendo internados, o que antes não ocorria (…) é um cenário gravíssimo”, alega Ratinho.

O QUE MUDA COM O LOCKDOWN NO PARANÁ?

Confira abaixo o que muda na vida dos paranaenses com o lockdown decretado no Paraná!

  •  suspensão do funcionamento dos serviços e atividades não essenciais;
  • proibição de circulação em espaços e vias públicas, das 20h às 5h;
  • proibição e comercialização e consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo no período das 20h às 5h;
  • suspensão das aulas presenciais em escolas estaduais, públicas e privadas, inclusive nas entidades conveniadas com o Estado do Paraná, cursos técnicos e em universidades públicas e privadas;
  • adequação do expediente dos trabalhadores aos horários de proibição provisória de circulação definidos no decreto;
  • atividades religiosas somente com atendimento individual ou culto on-line;
  • regime de teletrabalho para órgãos do Estado;
  • permitidos delivery. drive-thru e take away;
  • priorização da substituição do regime de trabalho presencial para o teletrabalho, quando possível;
  • suspensão das cirurgias eletivas por 30 dias para unidades públicas e privadas;
  • intensificação da fiscalização para cumprimento das medidas;

94% DAS UTIs DA REDE PÚBLICA DO ESTADO ESTÃO OCUPADAS

O Paraná vive o pior momento da pandemia. Com 94% das UTIs da rede públicas ocupadas, o estado chegou a bater o recorde de mortes por Covid-19 em 24 horas nesta semana. Conforme o último boletim, o estado acumula 628.999 casos confirmados e 11.380 mortes desde o início da pandemia.

A taxa de ocupação dos leitos de UTIs do SUS exclusivos para a pandemia se manteve em 94% ontem. O indicador é superior a 90% em todas as quatro macrorregiões do Estado (leste, oeste, noroeste e norte).

Outras cidades e estados do Brasil também estão adotando medidas mais restritivas. Santa Catarina decretou lockdown neste final de semana enquanto o Rio Grande do Sul determinou bandeira preta em todas as regiões.

Em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) determinou a restrição entre 23h e 05h da manhã, impedindo a circulação de pessoas (com exceção dos trabalhadores nos serviços essenciais). Segundo o UOL, Doria negou o termo lockdown.

No Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha anunciou o lockdown noturno nesta quinta-feira (26). A cidade de Araraquara (SP) está em lockdown desde semana passada. A medida foi tomada após a nova variante ser confirmada no município.

ABERTURA DE NOVOS LEITOS: VEJA OS MUNICÍPIOS

O novo decreto (leia aqui) anunciado nesta sexta-feira (26) também comunica a abertura de 99 leitos de UTI e 153 leitos clínica para pacientes da Covid-19. Veja abaixo por região!

  • Hospital Zona Sul de Londrina: 30 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Zona Norte de Londrina: 20 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital do Coração de Londrina: 10 LEITOS DE UTI;
  • Hospital Bom Jesus de Ivaiporã: 4 LEITOS DE UTI E 4 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Regional de Ivaiporã: 10 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Regional de Francisco Beltrão: 6 LEITOS DE UTI;
  • Hospital São Pelizzari – Palmas: 3 LEITOS DE UTI;
  • Hospital Cruz Vermelha – Castro: 10 LEITOS DE UTI E 25 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Municipal – Foz do Iguaçu: 20 LEITOS DE UTI E 30 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Metropolitano – Sarandi: 20 LEITOS DE UTI E 34 LEITOS CLÍNICOS;
  • Hospital Santa Rita – Maringá: 5 LEITOS UTI;
  • Hospital Municipal – Maringá: 10 LEITOS DE UTI;
  • Hospital Municipal – Cascavel: 6 LEITOS DE UTI;
  • Hospital Regional do Litoral – Paranaguá: 5 LEITOS DE UTI;
Diego Garcia – Folhapress
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A taxa de desemprego encerrou o ano de 2020 em 13,9%, segundo dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgados nesta sexta (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O trimestre encerrado em dezembro foi o último em que houve liberação do auxílio emergencial de R$ 300 (em janeiro, houve liberação de saque de parcelas residuais).

Em novembro, a taxa seguiu estável no trimestre encerrado em novembro, em 14,1%, mantendo o patamar recorde de 14 milhões de pessoas.

Desde que o valor do benefício foi reduzido de R$ 600 para R$ 300, a taxa de desemprego passou a sofrer maior pressão, com um número maior de pessoas em busca de uma vaga.

O governo busca uma solução para o retorno do benefício. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira (25) que pretende pagar R$ 250 em uma nova rodada de auxílio prevista para ser iniciada em março.

A liberação, contudo, depende da aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, que estava prevista para ser votada no Senado nesta quinta (25), mas foi adiada para a próxima semana por divergências quanto ao fim do piso de gastos em saúde e educação -mudança que consta na PEC.

O ano de 2020 foi marcado pela chegada da pandemia de Covid-19 no Brasil, que a partir do mês de março exigiu medidas de isolamento social, adotadas para evitar a disseminação da doença. As iniciativas impuseram o fechamento de comércio e serviços, setores que mais empregam na economia brasileira.

Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação/PCPR

Na manhã desta sexta-feira (26), a PCPR (Polícia Civil do Paraná) está nas ruas para cumprir mandados contra uma associação criminosa que aplicou um golpe de US$ 1 milhão em empresários peruanos.

Os criminosos usaram uma empresa falsa para “vender” maquinários agrícolas que nunca foram entregues.

No total, serão cumpridos em Curitiba e Colombo, na Região Metropolitana, 22 mandados judiciais: cinco de prisão temporária, sete de busca e apreensão e 10 bloqueio de contas bancárias.

Conforme apuração da PCPR, os empresários peruanos fizeram a compra das máquinas através de uma importadora, localizada em Minas Gerais, que também foi vítima do grupo criminoso.

Os responsáveis pela falsa empresa, juntamente com funcionários de uma transportadora, encaminharam fotos e vídeos de maquinários às vítimas para dar credibilidade à negociação. Além disso, falsificaram notas fiscais para facilitar o golpe contra os empresários peruanos.

As investigações começaram em setembro de 2020, após uma das vítimas ter registrado boletim de ocorrência. Os suspeitos são investigados por estelionato, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos particulares e associação criminosa.

Redação – Paraná Portal
Foto: Eduardo Matysiak/FuturaPress/Folhapress

Na noite desta quinta-feira (25), um dia após um evento religioso ser encerrado com mais de duas mil pessoas na Capital, o pastor Silas Malafaia, que ministrava um culto em Curitiba, foi alvo de polêmicas.

Isso porque Malafaia reuniu 1.200 pessoas na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no bairro Boqueirão. Além dele, o louvor era ministrado pela cantora e filha do pastor, Rachel.

No Twitter, o pastor afirmou que a igreja suporta até três mil pessoas, mas que no evento de ontem, estavam 1.200, respeitando o distanciamento social e todos os procedimentos obrigatórios. Confira abaixo!

Testemunhas afirmaram que uma equipe da PMPR (Polícia Militar do Paraná) esteve no local. O Paraná Portal aguarda posicionamento da assessoria de imprensa.

O evento aconteceu no primeiro dia após a retomada da bandeira laranja na Capital. De acordo com o boletim da Covid-19 divulgado pela Secretaria Municipal de Curitiba, o município registrou novos 616 casos e 20 óbitos pelo vírus nesta quinta-feira (25).

Com esses novos números, a capital paranaense chega ao seu 351° dia da pandemia da Covid-19 com 139.341 casos e 2.887 mortes em decorrência da doença.

CULTO RELIGIOSO COM MAIS DE DUAS MIL PESSOAS É ENCERRADO EM CURITIBA

Na noite da última quarta-feira (24), um culto religioso foi encerrado pela PMPR no bairro Batel, em Curitiba, após denúncias de moradores da região.

O evento chamado de “Noite de Abraão” foi realizado na Igreja Mundial do Poder de Deus e violou diversas regras estabelecidas pela Prefeitura de Curitiba e pelo Governo do Paraná durante a pandemia da Covid-19.

Além da aglomeração com milhares de presentes, diversos fiéis e funcionários da Igreja Mundial do Poder de Deus não estavam usando máscara no local.

Segundo a PMPR, o promotor do evento assinou um termo circunstanciado e pode ser indicado por crime contra a saúde pública. Além disso, a igreja e os demais promotores do evento religioso foram multados em R$ 150 mil pelo descumprimento das medidas sanitárias contra a Covid-19.

Evento religioso com mais de 2 mil pessoas é interrompido pela PM em Curitiba
Culto religioso com mais de 2 mil pessoas é encerrado em Curitiba (Eduardo Matysiak/FuturaPress/Folhapress)
Redação – Paraná Portal
Foto: Luiz Costa/SMCS

Curitiba irá retomar a vacinação contra a Covid-19 nesta sexta-feira (26) e a Secretaria Municipal da Saúde divulgou a programação da imunização até a próxima semana.

A vacinação será retomada com os idosos acamados de ao menos 85 anos e que ainda não tenham recebido a primeira dose do imunizante.

Já a imunização nos postos de vacinação irá voltar a partir da próxima segunda-feira (1º), com um cronograma para idosos entre 82 e 85 anos.

“Ainda temos uma quantidade de idosos acamados que não foram imunizados, optamos em começar por esse grupo que é mais vulnerável”, explicou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

O cronograma para a imunização desses idosos será feito da seguinte forma:

  • idosos com 85 ou mais na próxima segunda-feira (1º);
  • idosos com 84 ou mais na próxima terça-feira (2);
  • idosos com 83 ou mais na próxima quarta-feira (3);
  • idosos com 82 ou mais na próxima quinta-feira (4).

“Caso Curitiba não receba novas doses, quando fecharmos esses grupos faremos um balanço das doses disponíveis para ver se há possibilidade de novas faixas etárias”, continuou a secretária.

A Secretaria Municipal da Saúde recomenda que os idosos estejam acompanhados e levem documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência com endereço de Curitiba.

Outra opção é realizar o cadastro prévio por meio da plataforma Saúde Já – por meio deste link ou pelo aplicativo (disponível nas plataformas Android e iOS), que facilita a identificação e diminui o tempo de espera para a vacinação.

Os 14 pontos de vacinação em Curitiba são divididos em 11 sedes fixas e três estruturas adaptadas para o modelo drive-thru, no qual os idosos podem ser vacinados dentro do carro.

Nas sedes fixas o horário da vacinação é das 8h às 17h, enquanto nos drive-thru é das 9h às 16h.

Já os profissionais de saúde que ainda não receberam a primeira dose da vacina também serão convocados pela Secretaria Municipal da Saúde para serem imunizados.

Essas vacinações irão ocorrer somente no Pavilhão da Saúde, no Parque Barigui, e serão convocadas por meio do aplicativo Saúde Já. Nele os profissionais de saúde poderão visualizar o horário e data para receberem a primeira dose do imunizante.

“O aplicativo agiliza a imunização e permite o controle e registro adequado das doses. Assim cumprimos as exigências do Ministério da Saúde, que determina que para cada vacina aplicada deve estar indicado o nome, o CPF e o contato do vacinado, para fácil localização”, finalizou Huçulak.

Confira abaixo os postos de vacinação contra a Covid-19 em Curitiba:

Pavilhão da Cura*
Parque Barigui

Unidade de Saúde Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

Clube da Gente CIC
R. Hilda Cadilhe de Oliveira

Rua da Cidadania do Tatuquara
R. Olivardo Konoroski Bueno, s/n

Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1700

Estacionamento do Santuário Nossa Senhora do Carmo – Boqueirão (entrada será feita exclusivamente pelo segundo portão do estacionamento, pela Rua Frederico Mauer)*

Paróquia Santo Antônio – Boa Vista (entrada única pela Rua Geraldo Gustavo Oscar Mueller)*

*locais com a vacinação disponível no modelo drive-thru