Autor

Redação

A navegação

Redação – Paraná Portal
Foto: Andrea Rego Barros/Prefeitura de Recife

O boletim deste sábado (27) da Secretaria de Estado da Saúde  do Paraná (Sesa)  aponta mais 507 casos confirmados e cinco mortes em decorrência da covid-19. Os casos são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. As informações foram divulgadas pela Agência Estadual de Notícias.

Segundo o beletim da Sesa, os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.571.392 casos confirmados e 40.549 mortos pela doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de novembro (233), outubro (178), setembro (73), agosto (49), julho (31), junho (34) e maio (41) de 2021. As mortes divulgadas nesta data são de novembro (2) de 2021.

Estado tem 180 pacientes internados com diagnóstico confirmado de covid-19

A Sesa informa que 180 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 120 pacientes em leitos SUS (73 em UTI e 47 em leitos clínicos/enfermaria) e 60 em leitos da rede particular (34 em UTI e 26 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 786 pacientes internados, 459 em leitos UTI e 327 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos.

Mortes pela doença no estado

A Sesa informa a morte de mais cinco pacientes. São quatro homens e uma mulher, com idades que variam entre 71 a 84 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 2 de setembro e 26 de novembro de 2021.

A Sesa registra a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Paiçandu, Nova Santa Rosa, Mercedes, Fazenda Rio Grande, Cambé.
O monitoramento da Sesa registra 6.240 casos de residentes de fora do Estado, 222 pessoas morreram.

Confira o informe completo clicando AQUI.

Redação – Paraná Portal
Foto: Shiphol/site oficial

Países da Europa já estão monitorando a possível presença da variante ômicron do novo coronavírus no seu território. A República Checa e a Alemanha anunciaram neste sábado (27) suspeitas de casos da nova variante. Nos Países Baixos, nesta mesma manhã, chegaram de avião 61 pessoas com covid-19 vindas da África do Sul, país onde a cepa foi inicialmente detectada. Ainda não há confirmação, porém, de que a ômicron esteja entre os casos confirmados. As informações são da emissora portuguesa RTP.

Na Bélgica o primeiro caso da nova variante em solo europeu já foi confirmado; Trata-se de uma jovem adulta que não teve passagem pela África do Sul ou países da África Austral.  Ela manifestou sintomas 11 dias depois de viajar entre a Turquia e o Egito.

Um dia depois, a República Checa e a Alemanha registraram os primeiros casos suspeitos desta variante, também conhecida por B.1.1.529.

“Um laboratório está avaliando a possível descoberta de um espécime da variante ômicron. Estamos aguardando a confirmação ou a refutação do caso”, disse sábado a porta-voz do governo checo, Stepanka Cechova.

Segundo o Instituto Nacional de Saúde Pública da República Checa, o passageiro suspeito esteve na Namíbia.

A Alemanha acompanha o caso de um viajante que veio da África do Sul.

“A variante ômicron provavelmente já está presente na Alemanha”, anunciou esta manhã no Twitter Kai Klose, ministro alemão dos Assuntos Sociais. “Por causa dessa forte suspeita, essa pessoa está isolada na sua casa. A análise completa dos resultados ainda está em andamento”, disse o ministro.

Os testes realizados na noite de sexta-feira em um passageiro que chegou ao aeroporto de Frankfurt, oriundo da África do Sul, revelaram “várias mutações típicas do ômicron”, acrescentou.

Passageiros vindos da África do Sul ara Europa: Países Baixos analisam se têm a variante ômicron

Ainda na Europa, nos Países Baixos, pelo menos 61 passageiros de dois voos da África do Sul testaram positivo para a covid-19 na chegada a Amesterdã. As autoridades sanitárias analisam se se trata da nova variante.

“Sabemos agora que 61 dos resultados [dos testes ao novo coronavírus] foram positivos e 531 negativos”, indicou a autoridade de saúde holandesa (GGD), acrescentando que os passageiros com teste positivo, que chegaram todos na sexta-feira, foram colocados em quarentena num hotel perto do aeroporto Schiphol, em Amesterdã.

Os que tiveram resultado negativo podem continuar viagem caso não residam na Holanda. Caso contrário, terão de ficar em isolamento profilático nas suas residências.

“Os testes positivos vão ser agora analisados para determinar o mais rápido possível se se trata da nova variante”, acrescentaram as autoridades sanitárias holandesas.

A nova variante do coronavírus, detectada na quinta-feira pela primeira vez na África do Sul, é considerada “preocupante” pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apresentando um risco aumentado de contágio em comparação com outras estirpes, incluindo a Delta, dominante e já muito contagiosa.

Redação – Paraná Portal
Foto: Rodrigo Félix Leal/SEIL

Desde a zero hora deste sábado (27), com o fim dos contratos de concessão, 14 praças de pedágio liberaram as cancelas nas rodovias do Paraná. Às 23h59, outras 13 praças serão desativadas, alcançando todas as 27 praças existentes até domingo (28).

Pela primeira vez em 24 anos, a administração das rodovias federais e estaduais do Paraná retorna para o poder público. Desde 1997, as estradas eram administradas pelas seis concessionárias que atuavam no Estado.

Com o fim dos contratos, os trechos federais ficam sob responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Os trechos estaduais passam para o DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem).

PEDÁGIO: O PLANO DE OPERAÇÃO DO GOVERNO DO PARANÁ

Embora a data do fim dos contratos de concessão fosse conhecida desde a assinatura, há duas décadas, o governador Ratinho Junior (PSD) deixou o anúncio detalhado sobre o plano de operação do Governo do Paraná para esta sexta-feira (26).

Segundo ele, as praças de pedágio permanecem desativadas até que um novo modelo de concessão seja implementado. Até lá, o patrulhamento dos locais será de responsabilidade da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e PRE (Polícia Rodoviária Estadual).

A expectativa é de que o novo leilão de concessão das rodovias paranaenses, válido pelos próximo 30 anos, seja concluído no terceiro trimestre de 2022. O Governo do Paraná espera investimentos de R$ 44 bilhões em obras de infraestrutura.

ratinho junior, tarcísio de freitas, ministério da infraestrutura, dnit, der, antt, transporte, rodovia, rodovias, anel de integração, pedágio
Acordo para o novo leilão do pedágio foi costurado entre Ratinho Junior (esq.) e Tarcísio de Freitas (dir.), ministro da Infraestrutura (Jonathan Campos/AEN)

O Governo do Paraná frisou que os acordos já estabelecidos judicialmente continuam valendo mesmo após o fim dos contratos. Além disso, as obras que estão em andamentos nas rodovias do Paraná serão entregues.

“Estamos falando de uma geração que não conseguiu andar em rodovias não pedagiadas e uma geração que não viu uma rodovia com pedágio justo. Temos que mudar essa realidade para que uma nova geração possa conviver com estradas modernas, com infraestrutura e acima de tudo tenha um preço descente”, detalhou Ratinho Junior, governador do Paraná.

TRÁFEGO DE VEÍCULOS COM O FIM DOS PEDÁGIOS NO PARANÁ:

  • carros, motos, caminhões e outros veículos, passarão apenas pelas vias laterais das praças de pedágio (praças centrais bloqueadas);
  • implantações do novo fluxo de tráfego estão sendo feitas pelas concessionárias;
  • tráfego será monitorado pela PRF e PRE.

COMO SERÁ FEITA A REMOÇÃO DE VEÍCULOS COM GUINCHOS?

  • nos primeiros dias do fim das concessões de pedágio no Paraná, a remoção dos veículos, para liberação de pista, será feito pela PM, PRE e PRF;
  • a retirada dos veículos da rodovia é responsabilidade do condutor.

Não haverá atendimento para panes mecânicas, pneus furados ou falta de gasolina. Nestes casos, a responsabilidade é exclusivamente do condutor.

*Rodovias atendidas pela Econorte (Londrina e norte pioneiro) continuarão recebendo atendimento da concessionária. 

COMOS SERÃO FEITOS OS ATENDIMENTOS DE URGÊNCIAS NAS RODOVIAS DO PARANÁ?

  • o atendimento de acidentes serão feitos pelo Corpo de Bombeiros (SIATE), por meio do Samu.

De acordo com o governo, o investimento mensal será de R$ 2,77 milhões para reforçar os atendimentos nas rodovias. Trinta e oito (32 unidades de suporte básico e seis unidades de suporte avançado) novas ambulâncias foram distribuídas para atendimento prioritário nas estradas.

TELEFONES ÚTEIS

Em caso de acidentes em rodovias federais ou estaduais do Paraná, o cidadão pode contar com o apoio dos órgãos de segurança que já realizam o atendimento nas estradas com ou sem pedágio. Se o trecho foi estadual (PRs e PRCs), a responsabilidade recai sobre a PRE. Em rodovias federais (BRs), o atendimento é feito pela PRF.

Corpo de Bombeiros, sobretudo por meio do Siate, também dispõe de estrutura para fazer o atendimento nas rodovias. Assim como o Samu, responsável originalmente por casos clínicos, mas também com possibilidade de suporte a acidentes.

  • PRF: 191
  • PRE: 198
  • SIATE / CORPO DE BOMBEIROS: 193
  • SAMU: 192

Redação – Paraná Portal
Foto: Arquivo/Andréa Rêgo Barros/PCR

O Paraná confirmou 5 mortes e 175 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. O boletim do coronavírus foi atualizado nesta sexta-feira (26) pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

Conforme a secretaria estadual, o Paraná agora acumula 1.570.920 casos confirmados e 40.544 mortes por complicações da doença. Hoje, contando os dados retroativos, foram registrados 797 novos casos e 10 óbitos.

De acordo com a secretaria estadual, o Paraná tem 176 pacientes com covid-19 internados em hospitais da rede pública ou privada. Destes, 101 ocupam leitos de UTI, enquanto 75 realizam o tratamento em vagas de enfermaria.

Além disso, outros 830 pacientes com quadros respiratórios seguem internados. Eles são considerados casos suspeitos porque não fizeram ou ainda aguardam o resultado dos exames para coronavírus.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI do SUS exclusivos para covid-19 é de 25%. O indicador é distribuído da seguinte forma, por região: leste (25%), oeste (26%), noroeste (25%) e norte (22%).

O Paraná chega aos 1.570.920 diagnósticos positivos de covid-19 com uma taxa de letalidade de 2%.

De acordo com a Sesa, 1.493.837 pacientes foram liberados do tratamento e são considerados recuperados. O número representa 95% do total de infectados.

VACINA

Desde o início da campanha de vacinação até esta sexta-feira (26) o Paraná vacinou 8.863.542 cidadãos. Ao todo, 17.293.966 doses foram aplicadas, das quais 7.594.816 se referem à dose de reforço ou dose única.

Até agora, o Estado recebeu do Ministério da Saúde um total de 19.640.000 de doses, somados os imunizantes CoronaVac, AstraZenca/Oxford, Pfizer e Janssen.

COVID-19: NOVAS MORTES

boletim do coronavírus atualizado nesta sexta-feira (26) pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) incluiu 10 mortes aos registros oficiais da covid-19 no Paraná, incluindo casos retroativos. As vítimas eram 5 homens e 5 mulheres, com idades entre 49 e 84 anos. Os óbitos ocorreram entre maio e novembro.

Os óbitos incluídos hoje no boletim da Sesa aconteceram em Curitiba (2).

Além disso, foram confirmadas uma morte em cada um dos seguintes municípios: Toledo, São José dos Pinhais, Itaipulândia, Cândido de Abreu, Cruzeiro do Oeste, Cascavel, Campo Mourão, Cafelândia.

Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

O turismo brasileiro deve terminar o ano com crescimento de 16% e faturamento de R$ 130 bilhões, 22% inferior ao registrado no período pré-pandemia, de acordo com dados do levantamento do Conselho de Turismo (CT) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).svg%3Esvg%3E

Os segmentos que registraram os resultados mais expressivos, a partir do quarto mês do ano, foram os de transporte aéreo, com alta anual de 83,9% e serviços de alojamento e alimentação, que teve elevação de 61,9%. “No entanto, a base de comparação explica o resultado, pois, esses foram os setores que mais sofreram o impacto da crise em 2020, estando, também, abaixo do patamar de abril de 2019”, diz a FecomercioSP.

Segundo os dados, a demanda dos passageiros aéreos atingiu nível superior a 6 milhões em julho, mantendo-se no mesmo nível nos meses seguintes. Até junho esses números estavam menores do que 5 milhões de pessoas. A perspectiva da Fecomercio é a de que o transporte aéreo encerre o ano com faturamento de R$ 37,8 bilhões, o que representa um crescimento anual de 30,5%. “Porém, ainda 36% abaixo do nível de 2019. Já o resultado projetado do último trimestre deve ser 12% menor em relação ao mesmo período do ano pré-pandemia”, estima a entidade.

O transporte rodoviário (intermunicipal, interestadual e internacional), que apresentou quedas relativamente modestas no início do ano, deve encerrar 2021 com alta de 9% e faturamento de R$ 17,7 bilhões (5,1% abaixo do patamar de 2019). Para o transporte aquaviário, a projeção de alta é 8,4% (R$ 467 milhões em valores absolutos).

Para o grupo de locação de veículos, agência e operadoras de turismo, a expectativa é que haja aumento no faturamento de 4,2%, chegando a R$ 29 bilhões. Na comparação com 2019, o nível ainda é 8,5% abaixo do obtido. Embora negativo, é um dos resultados relativos mais favoráveis entre os setores analisados pelo levantamento. O último trimestre deve registrar um ritmo de crescimento de 7%.

Os dados indicam ainda que o grupo de alimentação e alojamento deve registrar alta de 15,9%, com faturamento de R$ 25 bilhões, um quadro ainda negativo quando comparado ao ano de 2019, quando a alta foi de 26%.

Para as atividades culturais, recreativas e esportivas, a projeção para a segunda metade do ano é aumento de 11,7%, encerrando 2021 com alta de 1,9%. No primeiro semestre de 2021 houve queda de 7,4% nesse grupo. “Como este grupo depende, essencialmente, do número de pessoas completamente imunizadas, com o ritmo de vacinação bem estabelecido, a tendência é que haja cada vez mais aumento de público e atividades no próximo ano, dando condições para uma recuperação mais robusta”, diz a FecomercioSP.

Impacto da inflação no turismo

Apesar de os números apontarem para um bom desempenho no início de 2022, o processo inflacionário, que impacta tantos as famílias como as empresas, pode limitar um crescimento mais expressivo do setor no próximo ano, embora o dólar alto ainda mantenha a atratividade do turismo doméstico, que passou a ser “descoberto” por muitos brasileiros.

Segundo a presidente do CT da FecomercioSP, Mariana Aldrigui, a pressão da inflação no orçamento das famílias é, e continuará sendo, o fator mais importante a ser observado no próximo ano, principalmente a partir de março, quando a demanda começa a diminuir. “Infelizmente, como em outros momentos relevantes para o turismo, fez-se muito pouco em termos de investimentos, oferta de crédito e estímulo à inovação, o que deixa o Brasil ainda mais dependente de seu mercado interno”, analisou.

O levantamento, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o setor tem enfrentado inflação de 16,75% nos últimos 12 meses. Esta variação é superior à média do Índice de Preços do Consumidor Amplo (IPCA), de 10,67%. Isto é, há um avanço real de preços do turismo de 5,49%. As passagens aéreas são as principais responsáveis pela alta. Em 12 meses, o preço aumentou 50,11%, resultado da demanda reprimida pela pandemia e do aumento de custos, sobretudo do querosene (QAV), que subiu 90%, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Segundo as análises da FecomercioSP, a alta do combustível e da energia elétrica deve impactar outras atividades importantes do setor, como hotéis e translados, que repassarão os custos aos consumidores e aos pacotes turísticos, pressionando os valores nos próximos meses. Embora algumas atividades ainda não repassem a inflação para o preço final (caso da hospedagem, que teve aumento médio de preços de 4,44%), como o processo inflacionário atual é estrutural, o ajuste é questão de tempo e deve continuar, pelo menos, até metade do próximo ano.

“O resultado não surpreende, uma vez que já se previa um aumento considerável da demanda, que esteve reprimida ao longo dos últimos 18 meses. Os aumentos generalizados nos insumos de todos os setores também colaboram com a elevação dos preços, e é provável que a curva de aumento siga ascendente nos próximos meses (pelo menos até o carnaval), podendo ser revertida somente em caso de queda acentuada na demanda”, disse Aldrigui.

Redação – Paraná Portal
Foto: Copel

temporal que atingiu o Paraná na quinta-feira (25) causou estragos na rede elétrica que abastece municípios das regiões Oeste e Sudoeste do estado. De acordo com a Copel, 11,7 mil imóveis seguem com o fornecimento elétrico interrompido nesta sexta-feira (26).

Conforme a companhia, os danos na rede elétrica causados pela chuva seguida de raios e ventos fortes chegaram a interromper simultaneamente o fornecimento de energia a 64 mil domicílios destas regiões.

Em Cascavel, 2,7 mil mil imóveis estão sem energia. A maioria das ocorrências está em áreas rurais, e representam 1,7% das ligações atendidas no município. Das 535 emergências para atendimento na cidade e adjacências, boa parte está localizada no distrito de Rio do Salto e nas comunidades Salto Portão, Espigão Azul, Guavirá, Refopaz e São Salvador. Na saída para Boa Vista da Aparecida, um trecho teve dois postes quebrados em um morro com acesso bastante difícil, em que as equipes de obras precisarão atuar.

Em Marechal Cândido Rondon são 759 domicílios desligados, principalmente devido a cabos rompidos na área urbana. No Sudoeste, Coronel Domingues Soares tem 800 domicílios sem luz e em Pérola do Oeste são cerca de 600 domicílios desligados, a maioria em áreas rurais.

“Tivemos muitos pontos com galhos e cascas de árvores sobre as redes. Estamos com todo nosso contingente atuando, pois nossa área rural é muito grande, com pontos de difícil acesso”, avalia o gerente regional de manutenção da Copel, André Rodrigues Janiaski.

A interrupção de energia também afeta os sistemas de abastecimento de água em diversas localidades destas regiões, segundo informa a Sanepar. No momento, permanecem sem energia São José das Palmeiras, Diamante do Oeste, o distrito de Lajeado Bonito, em Castro, e os distritos de Rio do Salto, em Cascavel, e Longuinópolis, em Braganey. Em Catanduvas e em Pérola do Oeste a energia voltou de forma parcial, podendo ter falta de água ao longo do dia.

Paraná segue em alerta laranja para tempestades

Desde ontem o Paraná está em alerta laranja para a ocorrência de tempestades, segundo o INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). O alerta laranja do instituto é válido para todo o estado, além de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

De acordo com o Simepar, os municípios da metade sul do estado estão mais vulneráveis. Os temporais chegaram a ter rajadas de vento de 91,1 km/h, na região. Em Marechal Cândido Rondon, as rajadas alcançaram 94,7 km/h.

Nesta sexta, o tempo segue instável no Paraná, mas, com chuvas mais localizadas. Na metade Sul paranaense, apesar de permanecer com muita nebulosidade na maioria das cidades, a tendência é de sol.

Rafael Nascimento – Paraná Portal
Foto: Reprodução/Polícia Civil

Polícia Civil (PCPR) deflagrou uma operação nesta quinta-feira (25) contra uma quadrilha suspeita de furtos e receptação de materiais de telecomunicações em Curitiba e Região Metropolitana.

Os policiais cumpriram, ao todo, 14 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão. Entre os alvos estão os suspeitos de realizar os furtos e empresários que receptavam esses materiais.

“Conseguimos identificar e prender alguns dos autores dos furtos e também empresários que receptavam esse material. Algumas empresas que forneciam serviços de internet, inclusive, receptavam cabos de fibra óptica para utilizar nesses serviços prestados”, explica o delegado Marcelo Magalhães, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

Ao todo, mais de 60 policiais civis participaram da operação. Durante o trabalho de investigação, os agentes montaram campanas para flagrar a ação e identificar os esconderijos utilizados pelos criminosos.Tocador de vídeo00:0001:14

Durante o cumprimento dos mandatos, a polícia apreendeu grande quantidade de fios de cobre, inclusive em boninas fechadas, lacres, caixas para modens e fibra óptica.

As investigações, que começaram há cerca de três meses, indicam que os furtos ocorriam tanto na rua, como dentro das empresas de telecomunicações. Alguns dos autores eram funcionários de empresas terceirizadas e desviavam boa parte dos materiais diretamente do estoque.

Os furtos eram encomendados, segundo a polícia. “Principalmente com relação ao furto dos cabos de fibra óptica, por que são materiais que não possuem valor tão alto, mas são de difícil acesso para essas empresas. Então elas compravam esses cabos desviados por um valor abaixo ao do mercado e utilizavam nos serviços prestados”, completa o delegado.

Redação – Paraná Portal
Foto: Reprodução/Facebook

Um grupo de estudantes de um colégio estadual de Francisco Beltrão, na região sudoeste do estado, foi parar na delegacia na manhã desta quinta-feira (25) após postagens nas redes sociais em tom de ameaça de ataque e exposição de professores. A Polícia Civil investiga o caso.

O caso aconteceu no Colégio Estadual Dr. Eduardo Virmond Suplicy, e as ameaças foram publicadas nesta quarta-feira (24) em um perfil falso no Instagram.

As imagens postadas na página mostram um aluno ateando fogo em uma carteira da instituição. Em outro vídeo, o mesmo aluno consegue apagar as chamas dentro da sala de aula.

Outras postagens no perfil fazem menção ao uso de drogas e um “massacre”, com a postagem de munições de arma de fogo.

svg%3E
As mensagens em tom de ameaça foram postadas em um perfil falso no Instagram. Foto: Reprodução/Instagram

A página no Instagram também divulgou imagens e dados pessoais de professores que atuam na instituição.

Ao tomar conhecimento do conteúdo com conotação de violência, a direção do colégio acionou a Polícia Militar e a Polícia Civil. Ao menos quatro estudantes foram encaminhados à delegacia para prestarem esclarecimentos, e tiveram seus celulares apreendidos.

Por meio de nota, o delegado-chefe de Francisco Beltrão, Ricardo Moraes Faria dos Santos, informou que a página em menção ao colégio estadual já vinha sendo investigada desde o último dia 17 e que, apesar do tom ameaçador, efetivamente nenhum aluno ou funcionário foi colocado em risco. A polícia trabalha para identificar os responsáveis pelas postagens.

“Salienta-se que tanto os Órgãos de Segurança quanto da Educação estão cientes e adotando as providências cabíveis ao caso, cabendo esclarecer à população que os alunos e servidores do colégio não foram colocados sob nenhum risco efetivo e concreto desde o início das postagens, prosseguindo a investigação para colher mais detalhes visando esclarecer os fatos”, disse o delegado.

O Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão ressaltou, também por meio de nota, que presta todo o suporte à comunidade escolar e colabora na investigação pelas autoridades.

Redação – Paraná Portal
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com boletim da Rede Monitoramento Covid Esgotos, Curitiba segue com baixa carga do coronavírus. Entre 17 de outubro e 13 de novembro foi observada carga iral de 1,9 bilhão de cópias por dia para cada 10 mil habitantes.

Esse é o menor patamar registrado na capital paranaense desde o início do acompanhamento, em março deste ano. A menor carga viral medida antes tinha sido de 10,3 bilhões entre 28 de março e 3 de abril.https://bc1bcb0b46fb5524d12a3bb2179334f0.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Exceto na ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) Belém, entre 24 a 30 de outubro, todas as amostras coletadas permaneceram com baixas concentrações (de 1 a 4 mil cópias por litro das amostras) ou níveis não detectáveis do novo coronavírus.

Somente no ponto próximo à Rodoferroviária de Curitiba foi observada uma concentração moderada (de 4 mil a 25 mil cópias por litro).

No ponto especial de monitoramento do Aeroporto Internacional Afonso Pena, o vírus não foi detectado. Essa é a maior sequência de coletas sem a detecção do novo coronavírus no aeroporto desde o início do acompanhamento em junho deste ano.

A Rede Monitoramento COVID Esgotos acompanha as cargas virais e concentrações do vírus no esgoto de seis capitais e cidades que integram as regiões metropolitanas de: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro.

O trabalho busca ampliar as informações para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. Com os estudos, o grupo pretende identificar tendências e alterações na ocorrência do vírus no esgoto das diferentes regiões monitoradas, o que pode ajudar a entender a dinâmica de circulação do vírus.

Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação

A prefeitura de Curitiba informa que a partir deste sábado (27), o pagamento da passagem de 18 linhas de ônibus passa ser feito exclusivamente com cartão transporte. As linhas (lista abaixo) atendem as regiões do Boa Vista, Cajuru, Boqueirão, Pinheirinho, Portão e da CIC. A informação foi veiculada pela Agência de Notícias da prefeitura. Veja a relação abaixo.

Segundo a Urbs, 16 desses ônibus são tipo alimentador, que fazem a ligação entre terminais e regiões próximas, e duas são tipo troncal, que ligam os terminais de integração ao Centro da cidade, mas circulam por vias compartilhadas.

Atualmente, mesmo aceitando dinheiro, o cartão já é o principal meio de pagamento nessas 18 linhas, segundo a Urbanização de Curitiba (Urbs), que administra o transporte coletivo na cidade. Do total de passagens, 55,80% são pagas com cartão usuário. Os cartões isentos representam 14% e o pagamento em dinheiro, 30,2%.

“O cartão já é o principal meio de pagamento dos usuários do transporte coletivo, com mais de 70% no total das linhas. Trata-se de uma mudança que veio para ficar, tanto pela agilidade no embarque, sem a necessidade de esperar pelo troco, quanto pela facilidade de carregar os créditos, o que pode ser feito em terminais, por aplicativos e pelo whatsapp”, lembra o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

  • Leia também: Jovem de Fazenda Rio Grande está desaparecida há nove dias após festa em SC

Como fazer o cartão usado para pagar o ônibus em Curitiba

A confecção do cartão é gratuita. Para atender o usuário que vai precisar fazer o cartão, a Urbs está reforçando o atendimento nas suas unidades localizadas nas Ruas da Cidadania nesses bairros. Também é possível fazer o cartão na sede da Urbs, junto à Rodoferroviária, no bairro Jardim Botânico.

Para fazer o cartão nessas unidades, o usuário deve agendar atendimento pelo site da Urbs Nos cartazes que informam sobre a mudança que foram colados nos ônibus, o usuário também pode apontar a câmera do celular para um QR Code e ser direcionado para a página de agendamento.

Na CIC, que não conta com uma Rua da Cidadania, um Urbs Móvel – veículo itinerante que oferece serviços ligados ao transporte coletivo – ficará estacionado junto ao terminal até sexta-feira (26/11) e atenderá os usuários que querem fazer o cartão. Nesse caso, não há necessidade de agendamento.

Como fazer o cartão
Fazer o cartão é rápido e fácil. É necessário levar ao local de atendimento documento de identificação com foto, CPF e comprovante de endereço. No caso de menores de idade, o cartão pode ser solicitado pelos pais ou responsável legal, apresentando documento de identificação original com foto de ambos. Todas as unidades e o Urbs Móvel trabalham das 11h às 17h em dias úteis.

As linhas que só aceitarão cartão a partir de sábado:

Alimentadores

Regional Boa Vista

222-V. Esperança

  • 226-Abaeté
  • 233-Olaria
  • 236-São Benedito

Regional Cajuru

  • 322-Camargo
  • Regional Boqueirão
  • 521-Nivaldo Braga
  • 522- Maringá
  • 523-Iguapé I

Regional Pinheirinho

  • 629-Alto Boqueirão
  • 638-Pinheirinho
  • 639-Futurama
  • 655-Jardim da Ordem

CIC (atendido pelo Urbs Móvel)

  • 652-V. Verde
  • 653-Sabará
  • Regional Portão
  • 718-Porto Belo
  • 721-Mario Jorge
  • Troncal

Regional Portão

  • 701 – Fazendinha
  • 778-Cotolengo