Autor

Redação

A navegação

Léo Rodrigues – Agência Brasil
Foto: Matheus Bacelar/ Min. Cidadania

Os lares brasileiros chefiados por mulheres negras são os mais ameaçados pela fome: 21,2% deles têm insegurança alimentar moderada ou grave e outros 25,6% possuem insegurança alimentar leve. É o que releva um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Somadas as duas categorias, os dados indicam que preocupações em relação ao acesso à comida em quantidade e qualidade estão presentes em mais da metade desses domicílios.

Os resultados do estudo constam de artigo científico publicado nesta sexta-feira (5) na Revista Cadernos de Saúde Pública, editada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Os pesquisadores trabalharam com uma amostra de 14.713 domicílios em 160 bairros de Salvador (BA). Um questionário com 62 perguntas foi aplicado de forma presencial e online. A coleta de dados ocorreu entre 2018 e 2020.

GRAVIDADE

Os pesquisadores utilizaram a classificação da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (Ebia). A situação é considerada grave quando há ocorrência de fome ou quando a quantidade de alimentos para as crianças é restrita, moderada quando os alimentos para adultos são restritos e leve quando as pessoas não sabem se terão acesso à comida num futuro próximo.

Já a segurança alimentar se configura quando há acesso à alimentação em quantidade e qualidade. Essa situação está mais presente em lares chefiados por homens brancos. Em 74,5% deles, não há preocupações relacionadas com a comida.

A nutricionista Silvana Oliveira, uma das pesquisadoras que assina o artigo, explica que diversos estudos comprovam que a insegurança alimentar se relaciona com fatores socioeconômicos como renda e escolaridade. Ela pondera, no entanto, que eles não explicam tudo e a discriminação racial também deve ser considerada.

“As pessoas ainda têm uma visão que o lugar da mulher negra é no trabalho doméstico. São alguns estereótipos que estão associados, por exemplo, à falta de oportunidades de ter melhor renda. Mesmo que tenha a escolaridade igual a de uma mulher branca, a mulher negra tende a ter um salário menor porque paira no imaginário social que ela tem uma menor valoração”, analisa.

Segundo Silvana, para ter efetividade, as ações para combater a fome precisam estar associadas ao reconhecimento da desigualdade racial e ir além de medidas universais que desconsideram especificidades.

“As políticas públicas devem incorporar a interseccionalidade, que é esse olhar para as diferenças dentro dos grupos e para a interação entre os diferentes eixos de opressão. A desigualdade racial afeta toda a população negra. Mas também existem demandas específicas da mulher negra. E é preciso levar em conta essas demandas que estão sendo colocadas”, diz.

DESIGUALDADE RACIAL

Embora a pesquisa tenha se debruçado sobre a realidade de Salvador, a nutricionista afirma que os resultados dialogam com dados que documentam a desigualdade racial no país.

Além disso, explica que o referencial teórico foi composto com estudos nacionais. “Considero que a pesquisa veio para somar e contribui para a discussão do quadro de insegurança alimentar não apenas de Salvador, mas do Brasil”, afirma.

Ao mesmo tempo, ela observa que as características específicas da capital baiana foram levadas em conta. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com aproximadamente três milhões de habitantes, Salvador tem 80% de sua população autodeclarada preta ou parda.

Dentre os 14.713 domicílios que compuseram a amostra da pesquisa, a maioria (50,1%) tinha como responsável uma mulher negra, seguida de homem negro (35,4%), mulher branca (8,3%) e homem branco (6,2%). “Apesar de ter uma população majoritariamente negra, Salvador tem uma desigualdade muito profunda que não foi enfrentada”, finaliza Silvana.

Redação – Paraná Portal
Foto: Reprodução/Redes sociais

Jorge Guaranho, policial penal bolsonarista acusado de matar o guarda municipal Marcelo Arruda, vai passar por uma nova avaliação médica antes de deixar o hospital e seguir para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. 

Ele segue internado no Ministro Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná. A médica que acompanha o agente de segurança pediu uma nova avaliação e ele passa por novos exames hoje.

Ontem (4), a Justiça do Paraná negou o pedido de prisão domiciliar apresentado pelos advogados do policial penal. A decisão foi do juiz Gustavo Germano Francisco Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, na região oeste do Paraná.

O magistrado determinou que Guaranho deixe o hospital e vá para a unidade prisional com base postura “conflituosa, beligerante e intolerante” do policial penal no crime.tainer.html

MORTE DO PETISTA MARCELO ARRUDA EM FOZ DO IGUAÇU (PR)

O petista Marcelo Aloízio Arruda foi assassinado no dia 9 de julho, durante a própria festa de aniversário de 50 anos.

De acordo com a Polícia Civil do Paraná, Jorge Guaranho estava em uma confraternização, ingeriu bebidas alcoólicas e ficou sabendo da realização de uma festa na ARESF (Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu), cujo salão estava decorado com balões vermelhos e imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O bolsonarista chegou ao local para provocar, segundo o inquérito policial. Dentro do carro dele, era tocada uma música de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL), quando é iniciada uma discussão entre ele e o petista.

O policial penal federal apontou uma arma e, em resposta, o aniversariante jogou terra contra ele e o carro dele. Guaranho deixou o local e falou para a esposa e o filho: “Isso não vai ficar assim. Nós fomos humilhados. Eu vou retornar”.

Marcelo Arruda durante a festa do aniversário. (Reprodução/redes sociais)

Depois da saída, Marcelo Arruda põe a sua arma de trabalho na cintura. As pessoas que estavam no salão pediram para que o portão de entrada fosse fechado, porém, o bolsonarista retorna e consegue entrar mesmo assim.

Ao perceber o retorno de Jorge Guaranho, a esposa do petista tenta intervir e se apresenta como policial civil. Marcelo saca a arma e ambos ficam com o instrumento apontado um para o outro por quatro segundos, até o bolsonarista atirar.

O guarda municipal e tesoureiro do PT responde e também atinge o policial penal federal. O socorro foi acionado, mas Marcelo Aloízio de Arruda não resistiu aos ferimentos. O bolsonarista permanece internado em um hospital de Foz do Iguaçu, em estado grave.

Segundo a PCPR, não houve motivação política para a prática do crime. O indiciamento foi por motivo torpe e perigo comum. No entanto, a denúncia apresentada pelo Ministério Público aponta a divergência política como motivação.

Redação – Paraná Portal
Foto: Ari Dias/AEN

Paraná registrou 29 mortes e mais 1.767 casos de Covid-19, contabilizando as situações retroativas, segundo o boletim da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) divulgado na tarde desta sexta-feira (5).

Ao considerar apenas as últimas 24 horas, foram 1.201 diagnósticos positivos e dois óbitos contabilizados no informe diário estadual.

Entre os confirmados divulgados no dia de hoje, 1.444 foram deste mês; 164 de julho; 41 de junho; 30 de maio; nove de abril; três de março; 36 de fevereiro e nove de janeiro. Em 2021: um de dezembro; um de setembro; um de agosto; um de julho; um de março; cinco de fevereiro; e três de janeiro. Em 2020: oito de dezembro; um de novembro; um de setembro; seis de agosto; um de julho; e um de junho.

Já entre as mortes, três foram neste mês; oito em julho; duas em maio; e duas em fevereiro. Em 2021: uma em dezembro; duas em outubro; uma em setembro; uma em agosto; e uma em março. Em 2020: uma em outubro; três em setembro; uma em julho; e uma em junho. Duas mortes não tiveram períodos registrados.

No acumulado desde o início da pandemia da Covid-19, contando as revisões, o Paraná tem 2.690.977 casos confirmados e 44.353 mortos pela doença.https://96cda7183ac5ba6a04caf0be826910f3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Segundo a Sesa, 459 pacientes com diagnóstico confirmado, com suspeita de Covid ou com Sindrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) estão atualmente internados em leitos SUS, 119 em UTI e 340 em enfermaria.

COVID-19 NO BRASIL

O número de casos da Covid-19 no Brasil acumulados até esta sexta-feira (5) está em 33.964.494. Já o número de mortes é de 679.536.

COVID-19 NO MUNDO

O número de casos da Covid-19 no mundo acumulados até esta sexta-feira (5) está em 578.142.444. Já o número de mortes é de 6.405.080.

Redação – Paraná Portal
Foto: Hully Paiva/SMCS

Depois da queda no movimento por dois anos devido à pandemia, Curitiba voltou a bater recordes com o turismo. Mesmo com o inverno apertando em julho, o número de visitantes voltou a crescer e superou até mesmo dados de 2019, antes da covid-19.

Uma sondagem feita pela Rede Empresarial do Centro Histórico – que reúne lojas, bares e restaurantes da região – mostra que o volume de turistas cresceu 35%, representando 42% do público desses locais em julho. 

“O faturamento cresceu 70% em relação a 2021 e 40% na comparação com 2019, que é a nossa referência de normalidade”, diz Jorge Tonatto, presidente da rede.

Linha Turismo, que percorre 26 atrativos turísticos da cidade, teve 25.003 passageiros pagantes em julho, 33% mais do que os 18.761 registrados em julho de 2019.

Já a rede de hoteis Mabu teve a média de ocupação foi de 85%. “Foi um resultado espetacular, superamos nossa meta em 144%, graças não apenas aos turistas de lazer, mas também aos de business, com mais de 29 eventos corporativos”, afirma Luciano Motta, diretor de vendas da rede.

Hotéis, centros de eventos, agências e empresas de receptivos e que prestam serviços na área comemoram a retomada e já preveem um desempenho excepcional também para o Natal desse ano na capital.

RECORDES DO TURISMO EM CURITIBA

O avanço da vacinação, a diminuição das restrições de circulação por conta da covid-19 e a programação Inverno Curitiba 2022, da Prefeitura, explicam o crescimento do número de turistas na capital.

“Julho superou todas as previsões, mostrando que o trabalho que a Prefeitura vem fazendo para promover a cidade como um destino turístico está dando certo. Tivemos uma aceitação muito grande do Inverno Curitiba, que trouxe uma série de atrações e contribuiu para ampliar a permanência do visitante na cidade”, diz Tatiana Turra, presidente do
Instituto Municipal de Turismo.

Ela destaca que os preparativos para a programação de fim de ano já começaram. “Estamos elaborando, com muita dedicação, uma ampla programação para o Natal, que deve trazer, mais uma vez, uma experiência inesquecível para os nossos visitantes”, afirma.

Curitiba vem se consolidando como um dos principais destinos de Inverno do País e está entre os dez mais procurados por turistas estrangeiros.  

Vale lembrar que a Prefeitura promoveu o Inverno Curitiba 2022 entre os dias 15 de junho e 31 de julho. A ação contou com mais de 45 dias de atrações nas áreas de gastronomia, música, arte e lazer, além da 39ª Oficina de Música de Curitiba.

Redação – Paraná Portal
Foto: Reprodução

Um empresário foi baleado durante uma assalto em Cascavel, no Oeste do estado, na tarde desta quinta-feira (4). O comerciante teria reagido a ação criminosa, de acordo com a Polícia Militar (PMPR).

Conforme a polícia, os assaltantes invadiram uma loja de celulares e equipamentos eletrônicos na Rua Jorge Lacerda, região central da cidade. Dois homens armados teriam participado da ação. 

O dono do estabelecimento reagiu a abordagem e houve luta corporal. Ele acabou baleado na região do ombro.

Equipes do Siate estiveram no local para fazer o atendimento da vítima, de 41 anos, que foi encaminhada ao Hospital Universitário.

Na sequência, os assaltantes fugiram do local. A Polícia Militar fez buscas para localizar os atiradores, mas até a publicação dessa matéria eles ainda não haviam sido presos.

Com informações da Tarobá News.

Redação – Paraná Portal
Foto: José Fernando Ogura/AEN

Guarapuava, na região Centro-Sul, foi a cidade que registrou a menor temperatura na manhã deste sábado (30), marcado pela queda das temperaturas em praticamente todo o ParanáVeja a previsão do tempo! 

Conforme o monitoramento do Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná), Guarapuava registrou temperatura negativa: -0,8°C. 

Outras cidades, como Palmas Ponta Grossa, ficaram perto do zero grau com 0,8°C e 0,5°C, respectivamente.

Já a mínima de Curitiba foi de 4,3°C, mas municípios da região metropolitana registraram um frio maior: Colombo teve 1,2°C e Fazenda Rio Grande registrou 0,9°C.

A massa polar também afetou outras regiões: Foz do Iguaçu teve 4,8°C enquanto Londrina chegou a 5,6°C. O termômetro em Maringá teve mínima de 6,1°C. 

  • Confira a lista completa no fim da matéria

PREVISÃO DO TEMPO NO PARANÁ NESTE SÁBADO

(Reprodução/Simepar)

Segundo o Simepar, as temperaturas mínimas serão registradas na região Centro-Sul e a melhor máxima será no noroeste do Paraná.  

“Fim de semana gelado. Neste sábado, a massa de ar frio e seco mantém o tempo estável. O sol predomina ao longo do dia, mas não esquenta muito”, diz o meteorologista Paulo Barbieri, do Simepar.

LISTA DAS TEMPERATURAS NA MANHÃ DESTE SÁBADO

  • Altônia: 6,9°C
  • Antonina: 8,4 °C
  • Apucarana: 9,2 °C
  • Assis Chateaubriand: 5,0°C
  • Cambará: 3,3°C
  • Campo Mourão: 3,6°C
  • Capanema: 5,1°C
  • Capitão Leônidas Marques: 6,8°C
  • Cascavel: 3,9°C
  • Cerro Azul: 3,2°C
  • Cianorte: 7,6°C
  • Colombo: 1,2°C
  • Cornélio Procópio: 7,4°C
  • Cruzeiro do Iguaçu: 6,2°C
  • Curitiba: 4,3°C
  • Cândido de Abreu: 7,2°C
  • Fazenda Rio Grande: 0,9°C
  • Foz do Iguaçu: 4,8°C
  • Francisco Beltrão:1,5°C
  • Goioerê: 4,6°C
  • Guarapuava: -0,8°C
  • Guaraqueçaba: 6,6°C
  • Guaratuba: 9,8°C
  • Guaíra: 5,8°C
  • Irati: 3,5°C
  • Ivaí: 3,8°C
  • Jaguariaíva: 2,6°C
  • Japira: 5,4°C
  • Lapa: 0,9°C
  • Laranjeiras do Sul: 3,7°C
  • Loanda: 7,4°C
  • Londrina: 5,6°C
  • Marechal Cândido Rondon: 6,6°C
  • Maringá: 6,1°C
  • Palmas: 0,8°C
  • Palmital: 5,3°C
  • Palotina: 2,6°C
  • Paranaguá: 11,1°C
  • Paranapoema: 5,5°C
  • Paranavaí: 7,1°C
  • Pato Branco: 2,2°C
  • Pinhais: 3,5°C
  • Pinhão: 1,4°C
  • Ponta Grossa: 0,5°C
  • Santa Helena: 5,5°C
  • Santo Antônio da Platina: 6,5°C
  • São Miguel do Iguaçu: 5,9°C
  • Telêmaco Borba: 2,7°C
  • Ubiratã: 6,0°C
  • Umuarama: 8,2°C
  • União da Vitória: 3,4°C
  • Ventania: 4,7°C

Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação/JFPR

A Justiça Federal de Guarapuava suspendeu o andamento de um concurso público do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) e proibiu a nomeação de candidatos aprovados nas fases já realizadas. A decisão aborda o concurso para Especialista Federal em Assistência à Execução Penal e para Agente Federal de Execução Penal, edital lançado em de 2020.

A juíza federal Marta Ribeiro Pacheco, da 1ª Vara Federal de Guarapuava, determinou a suspensão porque a União e o CEBRASPE (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos) teriam ignorado uma decisão anterior da Justiça Federal.

Um candidato havia conseguido uma liminar para a “realização da avaliação psicológica em data especial e prosseguimento nas fases posteriores do concurso público para admissão nos quadros do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN)”. No entanto, a decisão não foi cumprida.https://4189fccfabec2e8f0923dc853c7731ca.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Segundo a magistrada, a parte autora teve decisão de tutela provisória de urgência deferida em seu favor há quase 6 (seis) meses. Contudo, a parte ré insiste no descumprimento de tal decisão.

“A União, apesar de ser a contratante do concurso, alega não ter qualquer ingerência sobre o certame; já o CEBRASPE, intimado por mais de uma vez via Carta Precatória, sequer se manifesta nos autos”, argumenta a juíza federal. 

Em sua decisão, Marta Ribeiro Pacheco reitera que “foi expressa em asseverar que novo descumprimento poderia ensejar a suspensão nacional do concurso. Ainda assim, a União insiste em não atuar, de maneira firme, para obedecer ao comando judicial”.

ENTENDA O CASO

O autor da ação explica que fez a inscrição para o concurso público voltado para a contratação de funcionários para o cargo de Agente Federal de Execução Penal do DEPEN. E informa que foi considerado inapto em avaliação de saúde, com indicação de que teria “história de uso de medicamentos psicotrópicos”.

Discordando da conclusão a que chegou a banca organizadora, o candidato explicou que o consumo de tais substâncias se deu para tratar possíveis sintomas de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), objetivando alcançar uma melhora em seus níveis de concentração. 

Ao analisar o caso, a magistrada deferiu a tutela de urgência para determinar aos réus para manterem o candidato nas fases seguintes do concurso público para o cargo de Agente Federal de Execução Penal, abstendo-se de excluí-lo em razão do resultado da Avaliação de Saúde, até o julgamento da presente demanda, ficando vedada, até ulterior decisão, a sua nomeação para o cargo, em caso de êxito no Curso de Formação Profissional.

Redação – Paraná Portal
Foto: Reprodução/Redes sociais

Ministério Público do Paraná apresentou denúncia criminal contra dois dos investigados pelo envolvimento no ataque em Guarapuava, na região Centro-Sul do Paraná. O episódio do dia 17 de abril deixou um policial morto.

A dupla fez parte de um grupo de aproximadamente 40 pessoas que tinham objetivo de assaltar uma transportadora de valores. 

Na denúncia do MP, são imputados os crimes:

  • latrocínio (com quatro circunstâncias judiciais desfavoráveis e duas agravantes)
  • porte de armas de uso restrito,
  • sequestros (oito)
  • incêndios (cinco)
  • dano ao patrimônio público

Os dois denunciados estão presos.

ATAQUE EM GUARAPUAVA

O episódio começou quando parte dos 40 criminosos incendiaram seis veículos na parte urbana da cidade e bloquearam o acesso do 16° Batalhão de Polícia Militar de Guarapuava. Além disso, eles fizeram disparos de fuzil contra os policiais militares.

Outra parte do grupo dirigiu-se à empresa de valores localizada em outro bairro da cidade. Os assaltantes usaram explosivos na tentativa de acessar os valores guardados no cofre da empresa, mas não tiveram êxito.

As forças de segurança chegaram no local e o tiroteio ficou intensificado. A empresa e as residências vizinhas receberam centenas de disparos de arma de fogo. 

Ao todo, 260 policiais foram acionados com a missão de deslocar os envolvidos para a zona rural de Guarapuava, que fugiram sentido interior do estado. 

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas durante o ocorrido. O policial Ricieri Chagas, ferido na cabeça, morreu uma semana depois da tentativa de assalto. 

Outro policial, José Douglas Bonato, levou um tiro na perna, foi operado e já recebeu alta. Por fim, um popular que foi feito de refém também foi atingido no ataque em Guarapuava.

No fim das contas, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) apreendeu sete fuzis de calibre 50, de uso restrito.

Redação – Paraná Portal
Foto: Jaelson Lucas/SMCS (ARQUIVO)

Um levantamento do Detran-PR (Departamento de Trânsito do Paraná) aponta que o desrespeito ao limite de velocidade e o estacionamento irregular das vagas do Estar são os líderes de multas dos motoristas de Curitiba.

Os dados são referentes entre janeiro e junho deste ano. Neste período, 219.787 multas foram registradas pelos condutores estarem acima da velocidade máxima permitida, em até 20%.

Já o uso irregular das vagas do Estar (Estacionamento Rotativo) somam 56.684 multas de Curitiba nesse primeiro semestre de 2022.

13.191 multas foram aos motoristas flagrados segurando o telefone celular enquanto outras 6.599 foram para condutores que estavam manuseando o aparelho. 

Outros números divulgados pelo Detran que chamam a atenção são que 19.735 multas em Curitiba foram para condutores que dirigiram na faixa exclusiva para o transporte coletivo e 14.014 pessoas que estavam na condução do veículo sem cinto de segurança. 

CONFIRA O RANKING COMPLETO DAS MULTAS MAIS COMUNS EM CURITIBA

  1. Dirigir em velocidade acima da máxima permitida, em até 20% – 219.787
  2. Estacionamento irregular no Estar – 56.684
  3. Deixar de conservar o veículo na faixa a ele destinada pela sinalização regular – 46.972
  4. Dirigir em velocidade acima da máxima permitida, em mais de 20% até 50% – 32.470
  5. Avançar no sinal vermelho no sinal  – 22.599
  6. Transitar na faixa exclusiva dos ônibus – 19.735
  7. Estacionar em local/horário proibido – 14.400
  8. Condutor sem cinto de segurança – 14.014
  9. Dirigir segurando o celular – 13.191
  10. Estacionar no passeio – 10.846
  11. Estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização – 10.699
  12. Estacionar em desacordo com a regulamentação – vaga de curta duração – 8.071
  13. Dirigir usando o telefone celular – 6.599
  14. Estacionar em desacordo com a regulamentação – ponto ou vaga de táxi – 6.532

Redação – Paraná Portal
Foto: Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil

Dados do cadastro eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apontam que 697 mil eleitores que moram fora do Brasil poderão votar para presidente da República e vice nas Eleições 2022. O número de brasileiros aptos a votar no exterior é 39,21% maior do que em 2018.

Conforme o TSE, o cadastro aponta ainda que número de eleitores no exterior aumentou 96,81% em relação às eleições de 2014, quando 354.184 eleitores estavam aptos.

Entre o total de pessoas aptas para votar fora do país neste ano, 59% são homens. Quanto à escolaridade, 42% (292,7 mil) têm curso superior completo.

Em relação à idade, 14,41% (100,4 mil) do eleitorado no exterior tem entre 40 a 44 anos. Em seguida, está a faixa etária entre 35 a 39 anos, que corresponde a 14,01% (97.6 mil).

O prazo para pedir para votar no exterior terminou em maio.

*Com informações da Agência Brasil e do TSE