Destaques

Bolsonaro sinaliza com mudança de tom para governar


Acuado em todos os sentidos e ao ver o barco afundando, o presidente Jair Bolsonaro joga a âncora para repensar suas atitudes em relação a governar o país. Como lidar com o STF, com o Congresso Nacional e segurar os manifestantes radicais que dão plantão em frente ao Palácio do Alvorada imaginando golpe numa cópia fiel de “Lula Livre” em Curitiba.

A exemplo da fase “lulinha paz e amor” entra um Jair mais ponderado, colocando um ministro da Educação que não faz parte da linha do astrólogo de meia tigela, Olavo de Carvalho e muito menos do número duro – gabinete do ódio – instalado no Palácio do Planalto e conduzido por um dos filhos, o zero dois.

Em live, Bolsonaro, embora sem máscaras, ensaia cantar “Ave Maria” ao som da sanfona do presidente da Embratur em homenagem aos mais de 55 mortos, vítimas do coronavírus.

A pergunta que se faz é até quando Bolsonaro ficará nesta fase santificada?

Lembramos que pesa sobre seus ombros duas investigações no Supremo Tribunal Federal e soma-se a isso, a trapalhadas sem fim do zero um, Flávio Bolsonaro, um dos principais responsáveis pela sua tortura.

Os brasileiros, sem comando, esperam que o presidente Jair Bolsonaro realmente mude sua postura e comece a governar o país que precisa de um timoneiro. Caso contrário, a pirataria está solta e assume.

Pedro Ribeiro – Paraná Portal

Escreva um comentário