Pedro Melo – Paraná Portal
Foto: Corpo de Bombeiros do Paraná

Os guarda-vidas do Corpo de Bombeiros registaram 126 afogamentos nos oito primeiros dias do ‘Verão Paraná Viva a Vida 2021/2022’, no Litoral do estado. De sábado (18/12) até domingo (26), foram 110 afogamentos com vítimas ilesas, em que elas não precisaram de atendimento médico, 13 afogamentos leves um afogamento moderado e duas mortes.

As duas mortes aconteceram em áreas não protegidas por guarda-vidas: a primeira na Ilha do Mel, na Praia de Encantadas, na última quinta-feira (23), e a outra no domingo (26), em Guaratuba. A última vítima era um homem de 31 anos, que se afogou entre as praias de Barra do Saí e Coroados.

“A principal orientação é que as pessoas sempre procurem uma faixa protegida por guarda-vidas para tomar seu banho de mar de forma segura. Assim, caso aconteça qualquer situação dentro da água, os guarda-vidas estão próximos e poderão agir de maneira mais rápida que em faixa não protegida”, afirmou a porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Ana Paula Inácio de Oliveira Zanlorenzzi.

“Estamos reforçando diariamente a orientação para que os veranistas não entrem no mar em pontos longe dos guarda-vidas, pois o socorro pode não chegar a tempo”, acrescentou a tenente.

Outro cuidado, além de evitar afogamentos, é a entrega de pulseirinhas de identificação para as crianças, garantido agilidades em caso de se perderem dos pais ou responsáveis. Segundo o balanço, já foram entregues 1.569 pulseirinhas e 80 crianças perdidas foram encontradas.

“As pessoas precisam estar atentas, não se distrair com celular ou outro tipo de equipamento eletrônico, e, ao entrar no mar, precisam estar bem próximas para caso a criança necessite de ajuda”, ressaltou a tenente Ana Paula.

Escreva um comentário