Leonardo Gomes – BandNews FM Curitiba
Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O número de casos da Covid-19 permanece em patamar elevado no Paraná, porém levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) aponta queda pela quarta semana consecutiva, desde o início de março. É a primeira vez em um mês que os casos estão distantes de 30 mil por semana. O balanço leva em consideração os dias das confirmações, não a divulgação.

Conforme a Sesa, na nona semana epidemiológica de 2021, entre 28 de fevereiro e 6 de março, foram registrados 37.831 casos, maior patamar desde dezembro de 2020 no Paraná. Desde então houve redução para 35.647 casos na semana 10 (de 7 a 13 de março), 34.122 casos na semana 11 (14 a 20 de março), 29.585 casos na semana 12 (21 a 27 de março) e 15.478 casos na semana 13 (28 de março a 3 de abril). O último comparativo aponta queda de quase 15 mil casos.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, os números mostram a realidade dos últimos dias e apesar de apontarem para uma desaceleração do contágio, o momento é crítico.

“Todos os vírus continuam circulando e em transmissão comunitária. Temos que passar por isso com muita resiliência, tolerância e principalmente bom senso”, afirma ele.

A queda no número de casos é reflexo de registros nas quatro macrorregionais de Saúde. Na Leste, que engloba Curitiba, região metropolitana, Litoral e Campos Gerais, houve uma diminuição entre as semanas epidemiológicas 11 e 13, com diferença em torno de 8 mil casos, enquanto na Oeste, Noroeste e Norte as quedas vêm desde o final de fevereiro e começo de março. Na macrorregional Oeste a diferença foi de 8 mil casos entre a semana 9 e a semana 13. Na Noroeste, de 5 mil casos.

“É uma guerra, uma batalha. Temos perdido algumas batalhas, mas a guerra não está perdida. Vamos ganhar, mas aos custos de muitas vidas, muito luto e tristeza de muitas famílias, ao custo enorme financeiro ao longo do tempo e custo elevando do ponto de vista do esforço das equipes de saúde e de estresse de toda a população”, completou.

A média móvel de casos por data de diagnóstico no estado confirma a tendência de queda na contaminação por coronavírus, apesar da circulação de variantes mais contagiosas e agressivas, como a amazônica, e do aumento da positividade dos exames. Em 3 de abril, a média móvel de sete dias estava em 2.211 novos casos diariamente – número 54,6% inferior à média de 14 dias atrás.

Escreva um comentário