Category

Cidades

Category

               CONDENAÇÃO GERA INEGIBILIDADE DE LORENO TOLARDO

A juíza Caroline Gabriele Spinardi Pinto, da comarca de Campina Grande do Sul, sentenciou os réus, Loreno Tolardo e Cariovaldo Ferreira, por crimes contra a administração pública, a decisão trata do desvio de cinco agentes de segurança do município para escalas alternativas, supervisionadas pelo secretário e também réu Cariovaldo.

As escalas eram feitas mediante rodízio e passava pelo réu Cariovaldo Ferreira, pois ele era o Secretário e definia onde cada servidor iria trabalhar.

Os servidores trabalhavam em todos os prédios públicos e atendiam á chamadas do telefone 156. Os postos de atendimento estavam no IAP, na Britanite, e onde tivessem guaritas. A cada 30 (trinta) dias faziam um relatório de ocorrências sobre rondas nos locais de maior acesso. Até a guarita da chácara do réu Loreno Tolardo era mantida pela equipe de servidores, conhecida por posto 6, em razão do grande índice de ocorrências na região.

 A magistrada, na decisão aproveitou para dar um puxão de orelhas no ex administrador e réu Loreno Tolardo: `Não é possível que depois de tudo o que aconteceu neste país, depois de todos os escândalos políticos, depois da descoberta de organizações criminosas que faziam exatamente o mesmo – apropriavam-se da máquina pública para a satisfação de seus interesses pessoais – o réu possa realmente acreditar que não se podia exigir que agisse de outra forma. Pois o que se exigia – e se continuará a exigir de todos os administradores públicos – é que passem a ter conduta diversa. Exige-se que sejam probos. Que sejam corretos. Que sejam íntegros. Que sejam honestos. E principalmente, que entendam que são eles os administradores que estão a serviço do patrimônio público e não o contrário`

A decisão em primeira instancia tem fundamento no art. 33, §2º, alínea ‘b’ e §3º do Código Penal, fixando o REGIME FECHADO para início do cumprimento da pena privativa de liberdade dosada em definitivo.

Com informações do Jornal Impacto