Category

Destaques

Category

Começa na próxima quarta-feira (10/4) a campanha nacional de vacinação contra a gripe. Em Curitiba a vacina estará disponível em 110 unidades de saúde para os públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Neste ano, a campanha terá duas fases: na primeira, de 10 a 19 de abril, serão vacinadas as gestantes, crianças de 6 meses até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e29 dias) e puérperas (mães de recém-nascidos de até 45 dias).

A partir de 22 de abril até 31 de maio, a vacina contra o vírus Influenza passa a ser feita em todos os públicos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

A mudança visa ampliar a cobertura vacinal entre as grávidas e as crianças – faixas da população em que os índices de vacinação ficaram abaixo do esperado em todo o Brasil em anos anteriores – e não prejudica os demais públicos.

“Este ano, a campanha começa uma semana mais cedo, o que mantém o tempo hábil para que as pessoas se imunizem antes da chegada dos dias mais frios, quando o vírus se propaga com maior intensidade”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira.

Onde se vacinar

A vacinação ocorrerá de segunda à sexta-feira, no horário de atendimento das unidades de saúde. A vacinação é ofertada apenas nas unidades básicas e não será feita nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), locais destinados apenas ao atendimento de casos de urgência e emergência.

A meta, em Curitiba, é vacinar pelo menos 90% das 535 mil pessoas que integram o público-alvo, o que corresponde a 481,5 mil pessoas.

Em 4 de maio haverá o “Dia D” da mobilização, um sábado em que alguns postos de saúde abrirão para ampliar o acesso aos usuários que desejam se vacinar.

No ano passado, Curitiba acompanhou a média nacional e encerrou a campanha de vacinação contra a gripe com uma cobertura de 83% da meta. Puérperas (mães que tiveram filhos há até 45 dias) e idosos foram os que mais compareceram, com cobertura de 127% e 96%, respectivamente. Por outro lado, houve menor procura entre os doentes crônicos, gestantes e crianças de 6 meses a 4 anos, com 60%, 59% e 58% de cobertura, respectivamente.

Saiba quais são os públicos prioritários

A partir de 19 de abril, a vacinação se estende a todos públicos definidos como prioritários pelo Ministério da Saúde, que, além das gestantes, puérperas e crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos, inclui: 
– Pessoas maiores de 60 anos;
– Profissionais da saúde; 
– Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais (exemplo: diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras);
– População indígena;
– Pessoas privadas de liberdade;
– Professores da rede pública e privada;
 -Trabalhadores do sistema prisional;
– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

Foto: divulgação Prefeitura de Curitiba