Category

Coritiba

Category

O clássico Atletiba na final da Taça Dirceu Krüger, o segundo turno do Campeonato Paranaense, que ocorreu nesta quarta-feira (10) na Arena da Baixada em Curitiba, terminou com a vitória do rubro-negro nos pênaltis, depois de 1 a 1 no tempo normal. Depois do primeiro tempo sem gols, o atacante coxa-branca Welinton Júnior enfrentou a marcação e conseguiu marcar aos 27 minutos do segundo tempo. Porém no finalzinho da partida, aos 43 minutos de segundo tempo, o meia Marquinho tirou o Athletico do sufoco e marca o gol de empate.

Nos penâltis, o resultado foi o placar impressionante de 7 a 6, com oito chutes para cada lado. Para o Coritiba, o volante Elyeser perdeu o segundo chute, não aproveitando a vantagem temporária, e o a defesa do goleiro rubro-negro Léo contra o chute do zagueiro Romércio derrubou o clube coxa-branca. Os gols ficaram por Patrick Bley, Welinto Júnior, Rodrigão, Vitor Carvalho, Fabiano e Alan Costa.

Do lado rubro-negro, os gols foram de João Pedro, Bergson, Gabriel Poveda, Marquinho, Paulo André, Lucas Halter e Khellven, e apenas o volante Léo Cittadini teve o chute defendido pelo goleiro do Coritiba Alex Muralha. Agora, o Athletico deve enfrentar o Toledo, vencedor do primeiro turno do campeonato, a Taça Sicupira Júnior, na Finalíssima do Campeonato Paranaense, nos dias 14 e 21 de abril.

A partida esteve marcada por polêmicas judiciais envolvendo a presença das duas torcidas. O Athletico Paranaense, vem adotando nas partidas em casa, um projeto piloto proposto pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) intitulado Torcida Humana. O projeto consiste em não reservar uma área específica da arquibancada para a torcida adversária, pois ambas as torcidas poderiam se misturar por serem impedidas de entrar com adereços específicos de cada time, e foi aplicado no Atletiba anterior.

Como o regulamento do Paranaense prevê a reserva de no mínimo 10% dos ingressos para a torcida adversária, o Athletico acabou sendo punido com a suspensão do presidente do clube por um ano e multa de R$ 200 mil. Para evitar nova punição, o Athletico resolveu não aplicar o projeto na partida e esperar decisão favorável na Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O Coritiba chegou a jogar em outras partidas com frases críticas ao rival rubro-negro na sua camisa: “torcida humana: mais uma falácia” e “torcida humana: ideia pathetica” (fazendo referência ao novo “h” do Athletico Paranaense).

(Foto:Twitter/Club Athletico Paranaense)

foto: divulgação coritiba

Neste domingo (24), no Estadio Couto Pereira, o Coritiba deixou escapar mais uma vitória. Liderando até os 44 minutos do segundo tempo com o gol de Rodrigão, acabou ficando no empate em 1×1 com o Rio Branco. Paulo Henrique empatou para o Leão da Estradinha.