Cidades

Cesta básica tem alta de 7,2% no último mês em Curitiba

O custo da cesta básica subiu 7,20% em Curitiba no mês de março, em relação a fevereiro deste ano. A capital paranaense foi a quarta cidade com o maior aumento, segundo levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), realizado todos os meses em 18 capitais.

Dos 13 produtos pesquisados, onze registraram alta em março de 2019 em Curitiba, os mais expressivos foram o tomate, com aumento de 36%, o feijão preto com 20%, a banana registrou aumento de 19% e a batata com 18%. Também registraram aumento: a manteiga (4,18%), o leite (2,02%), o café (0,89%), a farinha de trigo (0,78%), o óleo de soja (0,76%), o açúcar (0,47%) e o arroz (0,41%). Por outro lado, apenas um item teve queda, foi a carne com redução de 0,22%. O pão francês foi o único produto que não teve variação de preço.

Com isso, o valor da cesta básica em Curitiba passou de R$ 414,03 em fevereiro, para R$ 443,86 em março, num valor diário de R$ 14,80. Levando em consideração o minímo necessário para a sobrevivência de uma famíllia simples (um casal e duas crianças), o custo seria de R$ 1.331,58, ou seja, 1,33 salários mínimos apenas para garantir as necessidades mais básicas com alimentação do trabalhador e sua família.

No período de 12 meses, entre março de 2018 e março deste ano, a cesta básica em Curitiba teve variação de 10%. Nesse caso, dez produtos apresentam aumento: a batata (91,07%), o feijão preto (57,50%), a farinha de trigo (19,27%), o tomate (17,18%), o leite (14,05%), a manteiga (13,65%), o arroz (5,60%), o óleo de soja (5,57%), o pão francês (4,51%) e a carne (3,39%). Por outro lado, três produtos acumularam queda: o café (-8,28%), o açúcar (- 7,69%), e a banana (-4,29%).

Das 18 capitais analisadas, as altas mais expressivas ocorreram em Brasília (11,09%), Florianópolis (7,28%), São Luís (7,26%) e Curitiba (7,20%). A capital com a cesta mais cara foi São Paulo (R$ 509,11), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 496,33) e Porto Alegre (R$ 479,53). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 382,35) e Aracaju (R$ 385,62).

(Foto:IDEME)

Escreva um comentário