Cidades

Corrida Solidária reúne 1,3 mil atletas em Curitiba

Em comemoração aos 67 anos do Batalhão de Polícia de Trânsito, 1,3 mil pessoas participaram da quarta edição da Corrida Solidária Provopar Estadual e BPTran neste domingo (17) em Curitiba. Os atletas, profissionais e amadores, correram 3 km, 5 km e 10 km em prol da solidariedade.

Para conferir a classificação completa da corrida acesse www.eliteeventos.com/.

O evento faz parte do calendário de provas de rua de Curitiba. Parte da renda obtida será revertida para ações e programas sociais da Provopar. “Esse tipo de evento aproxima a comunidade da Polícia Militar e mostra que atua não somente com segurança pública, mas que também é envolvida em ações solidárias”, disse o comandante da unidade, tenente-coronel Naasson Polak.

A largada foi às 7 horas em frente à sede da unidade, no bairro Tarumã, sob a organização do BPTran e da Elite Eventos. Pessoas com deficiência física também participaram, como a Marcia Adriano Galegari Mantovani, que correu pela primeira vez na edição 2018 da Corrida Solídária. “A experiência está sendo incrível e cada prova é inesquecível. Correr é uma atividade para todas as pessoas, mas para mim é muito gratificante fazer todo o percurso no braço”, disse.

CATEGORIA FEMININO – Solange do Rocio Ribeiro ficou em primeiro lugar na categoria feminino de 5 km e completou o percurso em 21 minutos e 21 segundos. Ela disse que o treino durante a semana foi intenso. “Intensifiquei as atividades essa semana para a prova, mas já faz cinco anos que corro e é a primeira vez que participo da Corrida Solidária e, depois de ganhar o primeiro lugar, irei participar de outras corridas”, afirmou.

MASCULINO – Participando de corridas desde 2000, Valdir da Silva Batista sofreu um grave acidente e só neste ano pôde voltar às competições. “Ficar em primeiro lugar na categoria de 10 km é um prêmio da minha superação” disse. Ele também destacou a organização da prova ao afirmar que o percurso estava muito bem sinalizado e tinha um policial em cada esquina. “Não temos o que reclamar da organização do evento”.

Foto: Soldado Fernando Chauchuti/PMPR

Escreva um comentário