Vinicius Cordeiro – Paraná Portal
Foto: Jose Fernando Ogura/AEN

O boletim do coronavírus desta terça-feira (5/10) aponta mais 171 casos e 10 mortes de moradores da cidade. Com isso, Curitiba acumula 7.600 mortes por covid desde o início da pandemia.

Conforme atualização da SMS (Secretaria Municipal de Saúde), foram registrados oito óbitos em decorrência do coronavírus nas últimas 48 horas.

As vítimas eram cinco homens e cinco mulheres, com idades entre 54 e 101 anos. Duas pessoas tinham menos de 60 anos.

Já em relação aos casos, Curitiba soma 293.545 infectados desde março de 2020, dos quais 282.595 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

Neste momento são 3.350 casos ativos na cidade, que correspondem ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. O número de casos ativos diminui a cada dia, principalmente nas duas últimas semanas. Para se ter noção, eram 5.093 casos ativos no dia 23 de setembro. Isso é fruto do avanço da vacinação na capital paranaense. Todos a população adulta já foi contemplada e, nesta semana, a prefeitura divulgou a antecipação da segunda dose da Pfizer para os nascidos até 1994 pelo app Saúde Já, sistema no qual a Secretaria de Saúde faz o monitoramento e alerta cada cidadão sobre a data da vacinação.

LEITOS DO SUS 

Nesta terça-feira (5/10), a taxa de ocupação dos 256 leitos de UTI SUS exclusivos para covid em Curitiba está em 57%. Restam 110 leitos livres.

A taxa de ocupação dos 247 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 52%. Há 118 leitos vagos.

Nesta terça foram desativados 34 leitos de enfermaria clínica covid, sendo três no Hospital Cruz Vermelha, dez na UPA Tatuquara e 21 no Complexo Hospital das Clínicas. Cinco leitos de UTI covid foram desativados no Complexo Hospital de Clínicas, todos devido à redução nas taxas de ocupação.

SMS esclarece que os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.

COVID EM CURITIBA

  • 293.545 casos confirmados
  • 3.350 casos ativos
  • 282.595 recuperados
  • 7.600 mortes

Escreva um comentário