Destaques

Dupla é presa acusada de causar prejuízo mensal de R$1 milhão de reais às operadoras

A Polícia Civil do Paraná prendeu em flagrante, nesta quarta-feira (10) William Nunes de Sousa, de 26 anos, e Anderson Deus da Silva, de 33 anos, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Os dois são acusados de aplicar golpes em várias operadoras de telefonia. As informações são do Paraná Portal.

As investigações iniciaram há três meses, depois que uma das empresas lesadas denunciou estar sendo vítima de prejuízos.  A dupla criava um número de telefone estrangeiro, invadia os sistemas da operadora e com os dados dos números fixos particulares dos clientes, programava ligações que geravam custos para os verdadeiros proprietários das linhas.

Em um dos casos, o número era de um falso “Disk Sexo” e todo o valor recolhido pelas ligações, que estavam previamente programadas, ia para a conta dos suspeitos. Estima-se que o valor mensal recolhido chegava a R$ 1 milhão. O delegado responsável pelo caso, Emanuel Davi, disse que algumas ligações duravam horas. “Eles invadiam a central telefônica e instalavam um computador. Dentro dele havia um programa que invadia o sistema e fazia com que os telefones dos clientes ligassem para um número determinado dos estelionatários”, detalha ele.

No momento em que foram presos, eles estavam dentro de um dos estabelecimentos, tentando copiar dados telefônicos. Vários telefones e computadores foram apreendidos pela polícia. As investigações seguem para descobrir se outras pessoas estavam envolvidas no esquema. “O sistema identificou que seriam sites de conversas, com valores de ligações de 4 a 5 reais o minuto da ligação. Os pulsos vão sendo gerados lesando a operadora e os consumidores”, fala o delegado.

“Eles conseguiram aplicar esse golpe em outros lugares, mas dessa vez foram presos ao tentar montar o esquema no bairro Tatuquara. Eles já tem passagens pela policia em Santa Catarina, pelo mesmo crime”, finaliza ele.

A orientação da Polícia Civil do Paraná é de que os consumidores verifiquem as contas e denunciem caso percebam ligações seguidas para números de promoções e reality shows televisivos, sorteios ou qualquer outro tipo de serviço que gere pulsos nas ligações.   A dupla se encontra presa à disposição da Justiça e vai responder pelo crime de estelionato.

Foto: Divulgação Polícia Civil Paraná

Escreva um comentário