Bombando

Denian Couto é acusado de ameaçar de morte a namorada

Ouça o áudio de uma ligação entre ele e namorada

Um inquérito investiga a ameaça de morte que teria sido feita pelo jornalista Denian Couto contra a também jornalista Giulianne Kuiava, em Curitiba. Os dois mantinham um relacionamento amoroso e a ameaça teria sido feita durante uma discussão por telefone, que foi gravada.

Áudio divulgado pela The Intercept de ligação entre Denian e Giulianne

Apresentador da RICTV, afiliada da Record no Paraná, Denian Couto é acusado de agredir física ou verbalmente ao menos cinco mulheres. A história foi revelada pelo site “The Intercept“. Além de Giulianne Kuiva, há outras duas denúncias em que Couto é acusado de agressão a ex-namoradas. Uma delas diz ter sido empurrada pelo jornalista e se machucado. A outra acusa o apresentador de agressão verbal e de ameaças.

“Comecei a descobrir várias mentiras pesadas. Toda vez que tentava terminar, ele se tornava agressivo. Certa vez, no telefone, ele me ameaçou de morte. Parei o meu carro e lembrei de uma reportagem que eu tinha feito dois dias antes — sobre uma mulher que tinha sido morta pelo marido. Parei o meu carro e voltei para casa. Se tivesse chegado à casa dele, poderia ter acontecido algo mais grave”, disse ela. “Não gosto nem de lembrar”, completou, chorando muito.

A direção do Grupo RIC, afiliada da TV Record e do qual a rádio Jovem Pan faz parte, está sendo acusada de abafar o caso sobre as denuncias, por nenhuma atitude em relação ao jornalista. Denian declarou ontem em seu Twitter que teria declarado à direção do grupo RIC um pedido de afastamento temporário das funções.


O afastamento foi confirmado pela direção do grupo no Estado, que informou, em nota, que vai aguardar a manifestação definitiva da Justiça sobre os fatos de natureza particular que citam o jornalista.

Também em nota, o Sindicato dos Jornalistas do Paraná (SindijorPR) manifestou solidariedade à Giulianne e disse que vai solicitar que a empresa tome providências e que a vida e a dignidade da profissional sejam preservadas. O jornalista nega as acusações.


Escreva um comentário