Categoria

Cidades

Categoria
Redação – Paraná Portal
Foto: Destino Foz/site oficial

Foz do Iguaçu espera estar com 100% da população adulta (com mais de 18 anos) vacinada com pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid. A cidade, por ser um destino turístico de fronteira, recebeu remessa com deses extra de vacina. As informações são da assessoria de comunicação da prefeitura de Foz do Iguaçu.

Na  terça-feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esteve na cidade para acompanhar a vacinação. “Será um trabalho conjunto do Ministério da Saúde e das secretarias estadual e municipal de saúde. Esperamos até agosto a vacinação de 100% da população”, disse o ministro. “É necessário um controle sanitário para que consigamos ter uma promoção de saúde nos padrões que desejamos para o Brasil e para os demais países da América do Sul. A imunização na fronteira tem um papel de grande relevo na região, justamente pelo trânsito dos cidadãos dos países vizinhos que podem trazer doenças para o nosso País”, completou o ministro.

“É uma parceria acertada entre o estado e o Ministério da Saúde. Dessa vez houve prioridade para a imunização em locais com grande fluxo de pessoas para criar este escudo imunológico e barrar o trânsito livre de variantes mais contagiosas ao Paraná”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto sobre a remessa das vacinas extras para Foz do Iguaçu, Guaíra, Barracão e Santo Antônio do Sudoeste. Cerca de 90 mil doses extras de vacina estão sendo destinadas para esses municípios.

Doses extras da vacina contra a covid para as cidades de fronteira

O prefeito Chico Brasileiro, que articulou pela Frente Nacional de Prefeitos a remessa das vacinas extras contra a covid às 54 cidades fronteiriças brasileiras, reforçou: “É uma política acertadíssima porque vai possibilitar que nossas fronteiras realmente estejam preparadas, imunizadas, que estejam realmente evitando a alta transmissão do vírus no Brasil”, disse.

“A nossa região tem ainda o maior porto seco da América Latina com caminhões que passam pelo Chile, Argentina, Uruguai, todos circulam diariamente em Foz do Iguaçu. Com essa barreira que está protegendo Foz do Iguaçu com a imunização, estará protegendo o Paraná e o Brasil”, completou.

O ministro, o secretário e o prefeito concordam que Foz do Iguaçu deve ser um dos primeiros municípios brasileiros a encerrar a vacinação da população adulta. Queiroga adiantou que novo lote de doses extras será enviado nos próximos dias. A cidade tem a fronteira mais movimentada do País e o Consulado do Paraguai indica que pelo menos 98 mil brasileiros moram no país vizinho, com trânsito intenso pela Ponte da Amizade.

“Se somarmos os municípios que fazem divisa tanto com o Paraguai quanto com a Argentina, temos um milhão de habitantes, além do maior porto seco da América Latina. Controlar a transmissão da doença nessa região é um desafio muito grande, e essa imunização na fronteira é uma política acertada para reforçar a proteção”, reforçou Chico Brasileiro.