Cidades

Número de casos confirmados de dengue no Paraná cresce 32% em uma semana

O número de casos confirmados de dengue cresceu 32% em uma semana, segundo dados oficiais da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). O boletim divulgado nesta terça-feira (2) traz 2.023 casos confirmados, contra 1.522 da semana passada. Entre estes casos confirmados, 1.926 são autóctones, ou seja, adquiridos no município de origem dos pacientes. Outros 97 são “importados”, pessoas contraíram a dengue fora da cidade onde residem.

Dez municípios estão em situação de epidemia: Lupionópolis, Francisco Alves, Uraí, Japurá, Itambé, Santa Mariana, Rancho Alegre, Cafeara, Moreira Sales e Santo Antônio do Paraíso. Em situação de alerta para a dengue estão as cidades de Abatiá, Alvorada do Sul, Anahí, Leópolis, Capanema, Andirá e Nova Londrina.

O governo do Paraná tem reforçado ações para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus. O foco é a eliminação dos criadouros – a água parada onde o mosquito deposita seus ovos. Além do fumacê, reuniões com moradores para orientações e mutirões de limpeza, as equipes da Sesa estendem a busca em cisternas e fossas abandonadas.

As condições de infestação no Paraná atingem 82,45%, com ocorrências em 329 municípios. Segundo o Laboratório de Climatologia da Universidade Federal do Paraná, o outono é uma estação ainda favorável à proliferação do mosquito. O Aedes aegypti também é transmissor da chikungunya, com 343 notificações e 7 casos confirmados no estado, e da Zika, com 171 notificações e 2 casos confirmados.

(Foto:Cesar Brustolin/SMCS)

Escreva um comentário