Destaques

Operação Nossa Senhora de Aparecida 2020 começa nas rodovias federais do Paraná

Nesta sexta-feira (9), a PRF (Polícia Rodoviária Federal) deu início à Operação Nossa Senhora de Aparecida 2020 nas rodovias federais do Paraná. A operação terá a duração de quatro dias, terminando às 23h59 de segunda (12).

Entre os focos da fiscalização estão a embriaguez ao volante, as ultrapassagens proibidas e o controle de velocidade. O transporte de crianças e o trânsito de motocicletas também serão alvo da operação.

OPERAÇÃO NOSSA SENHORA APARECIDA 2020 NO PARANÁ

Nos quadro dias, a PRF promove o monitoramento dos indicadores de criminalidade e acidentalidade, bem como o direcionamento de efetivo no policiamento ostensivo preventivo em locais e horários de maior incidência de acidentes graves e de criminalidade. Para garantir aos usuários das rodovias federais segurança, conforto e fluidez do trânsito.

PREVISÃO DE MOVIMENTO NAS RODOVIAS FEDERAIS

Os horários de maior movimento devem se concentrar no final da tarde e início da noite de sexta-feira (9), na manhã de sábado (10) e durante a tarde e a noite de segunda (12).

RESTRIÇÃO DE TRÁFEGO 

Veículos de carga com dimensões ou pesos excedentes estarão impedidos de transitar em trechos de pista simples das 16 horas às 22 horas de sexta-feira, na manhã de sábado, das 6 horas às 12 horas e na tarde de segunda-feira, das 16 horas às 22 horas.

ORIENTAÇÕES PARA UMA VIAGEM SEGURA

Respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. Estas são algumas das principais orientações da Polícia Rodoviária Federal para reduzir o risco de acidentes.

A PRF também orienta os usuários de rodovias, mesmo antes de viagens curtas, a fazer uma revisão preventiva do veículo, o que inclui a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros itens.

Também é fundamental planejar a viagem, buscando evitar, na medida do possível, os horários de pico. Dirigir cansado ou com sono aumenta o risco de o motorista cometer erros. A cada três ou quatro horas de viagem, é recomendável uma pausa para descanso ou revezar a direção do veículo.

Eventuais paradas no acostamento devem ser feitas apenas em caso de emergência, com pisca-alerta ligado e triângulo a pelo menos 30 metros do veículo. O uso do cinto de segurança e da cadeirinha para crianças é imprescindível – esses equipamentos podem fazer a diferença em caso de acidente.

Em caso de restrição de visibilidade em razão de condições climáticas desfavoráveis, a orientação é diminuir a velocidade, sem freadas bruscas; manter o farol baixo ligado (nunca usar farol alto); manter sempre uma distância segura em relação ao veículo que está à frente; sinalizar qualquer mudança de direção; não parar no acostamento (mas se precisar, procurar fazer o mais afastado possível da pista) e após imobilizado, ligar o pisca-alerta; atravessar a cortina de fumaça/neblina somente em caso de visibilidade suficiente e sempre que visualizar focos de incêndios às margens das rodovias federais, disque 191.

Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação/PRF

Escreva um comentário