Grasiani Jacomini – CBN Curitiba
Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) concluiu o inquérito policial que apurou um acidente com morte de um motociclista, ocorrido na noite do dia 23 de abril deste ano, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

O motorista que dirigia o veículo é um policial militar, que estava de folga no momento do acidente. Ele foi indiciado por homicídio doloso qualificado pela impossibilidade de defesa da vítima e por embriaguez ao volante.

De acordo com o delegado da PCPR, Leonardo Carneiro, com a análise de câmeras de segurança, durante as investigações, foi constatado que o policial que conduzia o veículo não respeitou as sinalizações da rua.

“O fato dele estar dirigindo de forma extremamente agressiva, desrespeitando todas as paradas obrigatórias de semáforo, preferenciais. Assim como o excesso de velocidade dele no momento do acidente e os que antecederam e, além disso, a questão dele estar dirigindo sob efeito de álcool, como também momento antes dos fatos fazendo ingestão de álcool”, explicou Carneiro.

Além disso, a perícia das imagens do acidente, para estabelecer a velocidade do veículo, apontou que o condutor estava mais de 90% do permitido na via.  O delegado explica que o policial teve a prisão preventiva decretada e deve ir à júri.

“É um crime grave, não só homicídio doloso, é um homicídio doloso qualificado, fora ainda o fato de que ele vai responder em concurso material pela embriaguez ao volante. Então, uma pena alta que demonstra os riscos de uma atuação sem responsabilidade no trânsito”, finalizou o delegado.

A vítima, de 27 anos,  trabalhava no momento do acidente como entregador de pizza. A colisão ocorreu entre as Ruas Senador Accioly Filho e Arthur Martins Franco, na CIC. Com o impacto da batida, a moto foi arrastada por cerca de 20 metros.

O policial militar pertence ao Regimento de Polícia Montada (RPMon), conforme nota encaminhada pela Polícia Militar à CBN Curitiba, dias após o ocorrido.

Escreva um comentário