William Bittar – CBN Curitiba
Foto: Reprodução/Twitter

A Polícia Militar do Paraná acompanha o caso de um policial do estado que fez uma funcionária de uma companhia aérea refém, no final da noite deste domingo (11), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Conforme a Polícia Militar, o policial tem 36 anos, é solteiro, e trabalha na Polícia Ambiental Força Verde do estado há sete anos. A família do policial está na Bahia, local para onde ele viajava neste domingo.

O caso foi relatado pela Rede CBN, na manhã desta segunda-feira (12). Em vídeos que circularam pelas redes sociais, o homem aparece com uma caneta no pescoço da funcionária, fazendo referência que poderia machucá-la. Nas imagens ele aparece pedindo a presença da Polícia Federal e chegou a dizer que estava com uma bomba na mochila.

De acordo com a Polícia Militar, durante a ação, o policial conversou com o comandante imediato, por videochamada, que conseguiu fazer com que ele se entregasse. Ainda segundo a PMPR, a funcionária da companhia aérea foi liberada sem ferimentos e o policial foi conduzido pela Polícia Federal.

Ainda segundo a nota da Polícia Militar, o Comando do Batalhão Ambiental determinou o deslocamento de uma equipe da unidade à São Paulo, nesta segunda-feira (12) para acompanhar a situação do policial, adotar medidas necessárias e tratar com a família dele sobre o que for preciso.

O nome do policial militar não foi informado pela corporação.

Em nota, a administração do aeroporto de Guarulhos informou que a ocorrência foi controlada em poucos minutos pela Polícia Federal, em total segurança, e não houve feridos.

A nota diz ainda que o incidente não impactou as atividades e operações do aeroporto e que o passageiro foi encaminhado à delegacia pelas autoridades competentes.

Escreva um comentário