William Bittar – CBN Curitiba
Foto: Rodrigo Felix Leal/AEN

Dezenas de produtores rurais que vendem frutas, verduras e legumes no Mercado do Produtor da Ceasa (Centrais de Abastecimento do Paraná) fazem uma manifestação em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, na manhã desta segunda-feira (26), pedindo ajustes na lei 20.302/2020 que dispõe sobre a organização e o funcionamento das centrais de abastecimento.

Conforme os produtores, antes da lei, eram disponibilizados seis dias de vendas dos produtos na Ceasa. No entanto, agora são apenas quatro dias de vendas, o que prejudica o escoamento dos alimentos e diminui o tempo de comercialização.

Segundo Paulo Roberto dos Santos Biscaia, presidente da Aprotiba (Associação dos Produtores Rurais da Ceasa de Curitiba), a associação não foi chamada para participar da mesa de negociações e isso prejudicou os produtores rurais.

Biscaia diz ainda que o objetivo da manifestação pacífica é o de conseguir com que o governador Ratinho Júnior escute a classe e promova a alteração na lei.

“Ao menos uma mesa de negociação para que a gente possa colocar e o governador assinar para nós que o grupo de vizinhança tem sim direito de frequentar a Ceasa cinco dias na semana. Essa é uma das pautas nossas, a outra é que a diretoria da Ceasa reconheça e aceite a Aprotiba como representantes dos produtores rurais”, explicou.

Durante o protesto, os produtores rurais vão distribuir os alimentos que, normalmente, seriam vendidos na Ceasa. Em agosto do ano passado, os produtores rurais já haviam feito a primeira paralisação.

Escreva um comentário