Mirian Villa – Paraná Portal
Foto: Reprodução/Instagram

Rafael Greca diz que não vai hesitar caso Curitiba precise adotar lockdown

Rafael Greca (DEM), prefeito de Curitiba, divulgou um vídeo afirmando que não vai hesitar caso a cidade precise adotar o lockdown. A conversa franca foi publicada nas redes sociais, na noite desta terça-feira (9), horas depois da divulgação de um novo decreto.

“Se passada essa fase de bandeira laranja, com emergência de alerta máximo, aí sim seremos obrigados ao lockdown”, disse Greca. De acordo com dados do portal da transparência, atualizado na noite de ontem, 393 pessoas estão na fila por um leito em Curitiba e Região Metropolitana.

Apesar dos esforços da prefeitura em abrir leitos, eles não são suficientes. O prefeito disse no vídeo que foram abertos 135 novos leitos para a Covid-19 na Capital nos últimos 20 dias, que totalizam 995 leitos exclusivos para pacientes suspeitos e confirmados pela infecção.

Porém, hoje são 127 pacientes aguardando por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e outras 266 pessoas esperando por uma vaga na enfermaria. “Com o coração apertado, cumpro meu dever de prefeito ao anunciar que estamos chegando ao nosso limite“, completou ele.

Por fim, Rafael Greca relembrou os cuidados básicos de higiene e apelou para que os curitibanos cumpram as medidas de segurança. “Se puder fique em casa, não se aproxime dos outro, preciso que você use máscara, lave as mãos (…) por misericórdia, eu suplico, sejam parte de uma cidade inteligente que vai ver tudo isso passar na proporção que a vacinação crescer.”

RAFAEL GRECA AMEAÇA LOCKDOWN EM CURITIBA

Assista o vídeo que o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, não descarta a possibilidade de um lockdown caso a população não respeite as medidas estabelecidas em novo decreto!

REORGANIZAÇÃO NO SISTEMA DE SAÚDE PÚBLICO DE CURITIBA X COLPASO POR CAUSA DA COVID-19

A Prefeitura de Curitiba anunciou ontem uma reorganização no sistema de saúde público de Curitiba depois de registrar fila de pessoas aguardando leitos de UTI e enfermaria. A partir desta quinta-feira (9), seis UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) vão internar exclusivamente pacientes com Covid-19.

Com essa medida, 42 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) passam a realizar serviços de pronto-atendimento, de casos leves e moderados, que antes eram feitos na UPA. Outras 10 unidades realizam o atendimento e vacinação de crianças e gestantes.

Escreva um comentário