Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação/Receita Federal

A Receita Federal impediu nesta segunda-feira (19) a saída de 752 kg de cocaína do Porto de Paranaguá, no Litoral do Paraná. A droga tinha como destino portos europeus.

Em ações distintas, foram localizados três contêineres com tabletes de cocaína. É a primeira vez que a Receita Federal registra três apreensões de cocaína em uma mesma unidade em 24 horas na região Sul.

Em 2021 a Receita Federal já aprendeu mais de uma tonelada de cocaína no principal porto paranaense.

Os traficantes utilizaram estratégias diferentes para tentar burlar a fiscalização. No primeiro contêiner, que tinha como destino a Bélgica, o lacre das portas foi violado e sacolas com 223,5 kg da droga foram introduzidas sem o conhecimento do exportador. Esse método é conhecido como rip-on/rip-off.

No segundo contêiner, que seria enviado à Holanda, tabletes com 41,5 kg de cocaína foram introduzidos no compartimento de refrigeração da carga pelos traficantes. Este método, que também não conta com a participação do exportador, tem se tornado mais comum nos últimos meses.

No terceiro contêiner, localizado no final da tarde, uma carga de tábuas de madeira foi preparada para acondicionar cerca de 487 kg de tabletes de cocaína. Embora com aparência normal a olho nu, os scanners da Receita Federal conseguiram detectar a droga oculta no interior da carga, que também tinha como destino a Bélgica.

O modo de acondicionamento indica um planejamento maior, com participação dos responsáveis pela acomodação da carga no contêiner. As informações sobre os casos foram repassadas à Polícia Federal para que se tente localizar os responsáveis.

Com as três ações de hoje, a Receita Federal contabiliza sete apreensões de cocaína no Porto de Paranaguá neste ano, totalizando 1.137 kg de entorpecentes. Em 2020, foram apreendidas 6,9 toneladas de cocaína no porto. Como ocorre nesses casos, a droga apreendida hoje será encaminhada para as autoridades policiais para ser destruída, e as informações do caso repassadas para que se tente descobrir os responsáveis pelo crime.

Escreva um comentário