Redação – Paraná Portal
Foto: Divulgação Sinovac

Religiosos da Indonésia aprovam a vacina CoronaVac para uso da população islâmica

O conselho Ulemá, de religiosos muçulmanos, aprovou a vacina contra coronavírus CoronaVac, produzida pela chinesa Sinovac Biotech, considerando-a “permitida sob o Islamismo”. A informação foi veiculada pela emissora de TV alemã Deutsche Welle.

Segundo conclusão do conselho, a CoronaVac, a mesma que está sendo produzida no Brasil em uma parceria do Instituto Butantan com a Sinovac, foi “sagrada e halal”. Mas a autorização médica da vacina segue sendo atribuição da agência de alimentos e medicamentos da Indonésia, que ainda não deu seu aval.

A Indonésia, o maior país muçulmano do mundo em população, recebeu 3 milhões de doses de CoronaVac e deve começar seu programa de vacinação em poucos dias.

Estudos da CoronaVac no Brasil devem ser usados na Indonésia

A agência que analisa a vacina disse que estudará dados dos testes clínicos feitos no Brasil e na Turquia. Além disso, vai usar resultados de seus próprios testes, antes de autorizar seu uso. A Indonésia realizou testes clínicos de estágio avançado da vacina. Mas com apenas 1.620 participantes.

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, disse que, se a vacina for aprovada, ele receberá a primeira injeção na próxima semana com alguns ministros e altos funcionários, seguidos por profissionais de saúde e outros funcionários públicos.

Jacarta assinou acordos com a Sinovac para milhões de doses da vacina, que requerem duas injeções. Cerca de 3 milhões de doses já chegaram arquipélago  e estão sendo distribuídas em preparação para o lançamento nos próximos dias.

A Indonésia também assinou acordos com outras empresas, incluindo Novavax e AstraZeneca, que ainda não chegaram.

O país registrou o maior número diário de novos casos, 10.617 na sexta-feira, elevando o total para 808.340. Ele também registrou 233 mortes em 24 horas, elevando o número de mortos para 23.753.

Escreva um comentário