Redação – Paraná Portal
Foto: Luiz Costa/SMCS

A SMS (Secretaria Municipal da Saúde) vai implementar um dia exclusivo para a repescagem da vacina contra a covid-19. A mudança de estratégia se deve ao alto número de pessoas que tem comparecido aos postos com atraso.

A informação foi confirmada pela Secretária Municipal da Saúde, Márcia Huçulak, em entrevista à CBN Curitiba.

Segundo a chefe da pasta, na última terça-feira (6), das 23 mil doses aplicadas na capital paraense, cerca de 35% foram destinadas a pessoas que já deveriam estar imunizadas.

A Prefeitura de Curitiba afirma que parte dos retardatários são pessoas que adiaram propositalmente a data de vacinação para esperar a chegada de imunizantes de uma determinada fabricante de vacina.

“A gente entende que em alguns casos a pessoa estava internada, sintomática, ou teve algum imprevisto. Nós entendemos, mas não são todas as quase 9 mil (que compareceram na terça-feira, 6, com atraso)”, desabafou Márcia Huçulak.

O caso que mais chamou a atenção foi o de uma idosa de 68 anos, convocada para a primeira dose no dia 30 de março, que compareceu para a vacina com mais de três meses de atraso, no dia 7 de julho, justamente num dia em que a repescagem estava suspensa.

“Idosa, com 68 anos, e fazendo barraco, tratando mal nossas equipes e causando um grande constrangimento”, contou Huçulak. “É inadmissível que a pessoa tenha esperado tanto tempo para se vacinar com um imunizante específico”.

Escreva um comentário