Destaques

Vídeo do momento que PCPR prende suspeito de estelionato que fez pelo menos sete vítimas em Curitiba

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu, na tarde de quarta-feira (18), Kleber Rogério de Oliveira Silva, de 36 anos, suspeito de cometer ao menos sete crimes de estelionato na Capital. A prisão aconteceu no Centro de Curitiba, no momento em que ele tentava consumar mais um golpe.

A PCPR chegou até ele após uma das vítimas, que estava tendo um relacionamento amoroso com o suspeito há aproximadamente 30 dias, desconfiar de suas atitudes e procurar ajuda policial. Segundo o que a mulher informou, o homem já havia conseguido tomar posse de seu veículo e estava prestes a tomar seu apartamento.

O homem teria feito diversas promessas para a mulher, alegando que queria algo sério com ela. Em uma das conversas entre eles, ele teria dito que precisava do dinheiro do apartamento dela para comprar uma casa em Santa Catarina, onde os dois iriam morar juntos.

Diante do fato, os policiais deram início as investigações e ao consultar no sistema constataram que o homem já contava com um mandado de prisão em aberto pelo crime de estelionato. Em razão do fato, a equipe monitorou um encontro entre o suspeito e a vítima e realizou a prisão no momento em que a mulher iria assinar um documento referente a transferência do imóvel.

Em continuidade as diligências, a PCPR descobriu que o homem já aplicou golpes em pelo menos sete pessoas. Em um dos casos, ele teria se apossado de seis veículos de um corretor de imóveis, alegando referir-se a uma negociação que envolvia uma Amorok. Ou seja, a vítima acreditou estar trocando os seis carros pela caminhonete. Em posse dos bens, o suspeito sumiu sem fazer contato algum com o corretor.

Alguns dos veículos subtraídos pelo suspeito já foram localizados no Litoral do Estado e Região Metropolitana de Curitiba. Com a prisão do homem, a PCPR espera que outras vítimas apareçam e registrem Boletim de Ocorrência na delegacia, para que o suspeito possa ser responsabilizado por todos os crimes.

O homem responderá por estelionato e encontra-se detido à disposição da Justiça.

Repórter GERALDO FANTINATTI

Escreva um comentário